Disney Baby

Você segura seu bebê do lado esquerdo do corpo? A ciência explica o motivo

Tem a ver com o cérebro, tem a ver com o coração e tem a ver com sobrevivência

Você segura seu bebê do lado esquerdo do corpo? A ciência explica o motivo

Você pode não ter notado, mas existe um braço preferido para carregar seu filho. Ele é até mais forte que o outro e dá para perceber um bíceps levemente mais definido. E tudo isso tem uma razão científica de ser.

Segundo uma pesquisa, entre 70% a 85% das mulheres tendem a segurar o bebê do lado esquerdo.

Você pode pensar que isso é óbvio já que a maioria das mães são destras, mas até as canhotas parecem ter preferência pelo lado esquerdo (porém, proporcionalmente, é um número menor que as destras).

Um novo estudo sugere que o motivo para que a maioria carregue os bebês do lado esquerdo tem a ver com o funcionamento do cérebro. Nosso lado esquerdo envia sinais para o lado direito, que é responsável por tarefas como a leitura de sinais sociais, prestar atenção em uma coisa, construir relacionamentos.

Já o lado direito é alimentado com sinais do lado esquerdo, de nossos campos visuais e auditivos, buscando pistas do ambiente, rastreando rostos e traduzindo essas pistas em mensagens.

Então, ao manter um olho e ouvido literal nos nossos bebês do lado esquerdo, o lado direito do cérebro é capaz de fazer seu trabalho melhor, avaliando constantemente se está tudo bem ou se eles precisam de alguma coisa, ao mesmo tempo em que se constrói o vínculo, mesmo que outras tarefas estejam sendo feitas simultaneamente.

Basicamente, o lado direito do seu cérebro é mais adequado para cuidar dos bebês e precisa do lado esquerdo, da sua visão para dizer o que fazer.

Ao observar o desenvolvimento de mais de 300 crianças, juntamente com outros animais mamíferos, os pesquisadores descobriram que muitas mães e cuidadores tendem a manter crianças pequenas embaladas no lado esquerdo. Eles também observaram o que acontece quando um filhote se aproxima de sua mãe, notando se a prole chega pelo lado esquerdo ou direito.

Por exemplo, você está lavando louça e seu pequeno vem por trás para ficar perto de você. Que lado ele escolhe para ficar? Ou em lugar público acontece aquela crise de vergonha e ele abraça suas pernas. De qual lado ele vai? Os pesquisadores perceberam que, na maioria das vezes, as crianças escolhem ficar por perto de quem está cuidando dela pelo lado esquerdo.

Um estudo, mais antigo, mostrou que a regra do "lado esquerdo, lado forte" não era tão verdadeira para os machos como era para as fêmeas, sugerindo que seu lado direito era mais forte por conta de outras tarefas de sobrevivência que não apenas assegurar a sobrevivência do bebê. No entanto, outro estudo mostrou que, embora os machos não prefiram manter os bebês do lado esquerdo antes de se tornarem pais, uma vez que se tornam, também mostram preferência significativa de segurar o bebê do lado esquerdo.

Pesquisas anteriores também sugeriram que existem outros fatores em jogo para a história do lado esquerdo, como o fato de manter o bebê mais próximo dos batimentos cardíacos da mãe, acalmando e regulando sua própria frequência cardíaca.

Também facilita que o bebê vire sua cabeça e não sufoque no caso de ser carregado por sua mãe enquanto ela foge de um predador ou algo assim. Quem escolhe o lado esquerdo também disseram ter melhores relacionamentos com seus próprios pais, enquanto os seguradores do lado direito relataram mais ansiedade em geral sobre gravidez, parto e paternidade.

Também é louco pensar que quando vocês segura o bebê do lado esquerdo, a orelha direita dele fica mais perto da sua boca, absorvendo melhor o que é falado durante o dia – e adivinha qual lado do cérebro controla coisas como desenvolvimento e função da linguagem: o esquerdo (lembrando que o cérebro recebe sinais do lado oposto, então o lado direito do cérebro do bebê estaria mandado mensagens para o lado esquerdo).

Pode parecer confuso, mas faz sentido, não?

Por Chaunie Brusie (texto original)

(Imagem: Getty Images)