Ecologia e Meio Ambiente

Dê um presente ao planeta

Comece adotando um estilo de vida mais sustentável, com pequenas mudanças no seu dia a dia. O mundo agradece!

Dê um presente ao planeta

5 junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, tem seu mérito e importância porque traz o assunto ecologia para o centro da discussão e faz com que todos pensem um pouco mais na sustentabilidade.

“É uma data especial para refletirmos sobre o nosso papel na preservação. E esta é uma reflexão que deveria ser feita diariamente, nos diferentes espaços de convívio social, não apenas nesse dia”, ressalta Gustavo Nogueira Lemos, coordenador interino do Programa Educação para Sociedades Sustentáveis do WWF-Brasil e líder do eixo Cidades Sustentáveis do Programa Água Brasil.

Tornar o mundo um lugar melhor não é uma tarefa fácil. Mas, se cada pessoa começar a usar os recursos naturais com mais consciência, é possível, sim, salvar o nosso planeta. “Pequenas atitudes podem contribuir para contagiar outras pessoas que, somadas, têm a capacidade de influenciar mudanças em casa, na escola, no trabalho e em outros espaços”, afirma Gustavo.

Ele lembra que o processo de educação ambiental se dá através do exemplo prático de pessoas conscientes e engajadas e da demonstração de que existem outras formas menos impactantes de se viver em sociedade nos tempos atuais.

Por isso, para celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente e com a ajuda do Instituto Akatu, do WWF Brasil, da Sabesp e do Ministério do Meio Ambiente, reunimos algumas dicas práticas que você pode adotar no seu dia a dia e que beneficiam o planeta.

Lembre-se: é a partir de pequenos gestos é que surgem as grandes mudanças.

1. Feche a torneira enquanto escovar os dentes. Em 5 minutos, com a torneira não muito aberta, gastam-se aproxidamente 12 litros de água. Se fechar a torneira durante a escovação e enxaguar a boca com um copo de água, é possível economizar 11,5 litros.

2. Não deixe a torneira pingando. O "pinga-pinga" pode causar um desperdício de 46 litros de água em apenas um dia. Em um ano, esse número ultrapassaria 16 mil litros - o que daria para encher mais de 60 mil copos de água.

3. Se tiver vazamento, não pense duas vezes em consertá-lo. Em um mês, um buraquinho de apenas dois milímetros em um cano pode desperdiçar uma quantidade de água que encheria quase 10 caminhões-pipa pequenos.  

4. Utilize aeradores nas torneiras, eles são ótimos para economizar água. Só para ter uma ideia, a instalação desse acessório na torneira da cozinha de 12 apartamentos pouparia, ao longo de um ano, água suficiente para encher uma piscina olímpica.

5. Tente reduzir o tempo de banho. Se cada um dos brasileiros diminuísse um minuto no chuveiro, a energia economizada em um ano seria equivalente a 15 dias de operação da usina de Itaipu em geração máxima.

6. Coma menos carne. Além de fazer bem à saúde, você economiza água e reduz o CO2 (gás carbônico) no meio ambiente. Para obter 1 kg de carne, é necessário usar 15 mil litros de água. Isso sem falar no gás carbônico que é emitido na criação do gado e no transporte da carne.

7. Tire os eletrônicos da tomada quando não estiver usando-os. Em stand by, tevês, computadores, micro-ondas, entre outros aparelhos, podem consumir até 5% da energia da sua casa.

8. Use sacolinhas reutilizáveis. No Brasil são consumidas 35 mil sacolas plásticas por minuto e boa parte deste montante acaba no lixo e leva séculos para se decompor.

9. Substitua as lâmpadas incandescentes por opções mais econômicas, como as fluorescentes. Elas geram a mesma luminosidade, duram mais e poupam 80% de energia. Entenda a diferença das lâmpadas e veja como deixar a sua casa iluminada do jeito certo.

10. Feche o chuveiro enquanto se ensaboa. Se metade das famílias de uma cidade de 100 mil habitantes reduzisse o tempo de chuveiro aberto de 10 minutos para 5 minutos diariamente, a quantidade de água economizada daria para abastecer toda a cidade por quase dois meses.

11. Compre apenas o que vai consumir. Em média, um terço do que compramos em alimentos vai direto para o lixo. Ao longo de um ano, uma família brasileira acumula um desperdício de 255 kg de comida – quase R$ 1 milhão* jogado fora ao longo da vida.

12. Não jogue óleo usado na pia. Além de entupir o encanamento, um litro desse resíduo pode poluir até 18 mil litros de água potável.

13. Leve suas pilhas para reciclagem. No Brasil, jogamos fora mais de 1 bilhão de pilhas usadas todos os anos. Se essa quantidade fosse inteiramente reciclada, seria possível recuperar 1 mil toneladas de zinco e 1,5 mil toneladas de manganês.

14. Recicle latas de alumínio. Uma latinha feita a partir de um minério virgem gasta 20 vezes mais energia elétrica para ser produzida do que uma feita de alumínio reciclado. Sua cidade não tem coleta seletiva? Veja como contornar essa situação.

15. Não compre baterias piratas para celular. Além de durar menos, elas podem conter até dez vezes mais mercúrio que as originais. E vale lembrar que este o mercúrio é um dos metais mais tóxicos que existem e faz mal à saúde.

16. Leve as baterias de celular em pontos de reciclagem. Todos os anos, são quase 180 milhões de baterias descartadas. Isso equivale a 11 mil toneladas de lixo tóxico que deveria ser reciclado.

17. Recicle e ajude a reduzir o lixo do país. De cada dez caminhões de lixo recolhidos no Brasil, apenas um vai para reciclagem. Aproveite e tire todas as suas dúvidas sobre o que pode ou não pode ser reciclado.

18. No supermercado, prefira legumes com um pouco de terra: eles duram mais. E lave apenas na hora de comer! Confira mais dicas de compras ecologicamente corretas.

19. Evite embalagens desnecessárias. Um terço do lixo doméstico é composto por embalagens e 80% delas são descartadas após serem usadas apenas uma vez.

20. Prefira produtos com embalagens retornáveis ou refis. Garrafas retornáveis de bebidas, por exemplo, podem realizar de 8 a 30 viagens. Já as embalagens de refis consomem 30% a menos recursos naturais em sua fabricação.

21. Escolha produtos locais. Os que são fabricados em sua região percorrem uma distância menor até o supermercado e, assim, o seu transporte emite menos gases e eles chegam mais frescos para o consumo. Veja mais benefícios de consumir alimentos produzidos pertinho de você.

22. Dispense canhotos de compras. Se a sua via do cartão só serve para encher a carteira e, logo em seguida, vai parar no lixo, diga ao vendedor que não precisa da sua via. Assim, você poupa papel, tinta e reduz a quantidade de lixo.

23. Não seque roupas, toalhas, tênis ou qualquer outra peça atrás da geladeira. Isso prejudica o resfriamento e aumenta a potência do motor, provocando um gasto maior de energia. Sem contar que pode danificar e desgastar o seu refrigerador.

24. Não abra a geladeira sem necessidade. Agindo dessa maneira, é possível economizar entre 50 e 120 kWh anuais. Isso porque, cada vez que a porta é aberta, a temperatura interior aumenta e o motor precisa trabalhar mais para resfriar a máquina novamente, elevando o consumo de energia.

25. Descongele os alimentos ao natural. Vale tirar o produto do freezer antes de levar ao micro-ondas. Você economiza tempo e energia.

26. Não use a mangueira para lavar garagem e calçadas. Em apenas 15 minutos, a chamada “vassourinha hidráulica” consome cerca de 280 litros de água. Prefira uma vassoura e uma pá para recolher resíduos sólidos e, em seguida, use um balde de água para finalizar a limpeza.

27. Evite usar o tanquinho. Enquanto ele gasta, em média, 200 litros de água, a máquina de lavar consome 70 litros para a mesma quantidade de roupa.

28. Use o transporte público. Se 700 mil pessoas deixassem os carros na garagem (o equivalente a quase 10% da frota da cidade de São Paulo) e fossem trabalhar de metrô, em um ano deixaria de ser emitida uma quantidade de CO2 capaz de gerar energia elétrica para todas as casas do Estado de São Paulo.

29. Prefira carros 1.0. Isso reduz a emissão de CO2. Lembre-se que, quanto mais potente o motor, mais gás carbônico ele emite. Veículos que não poluem o meio ambiente já são uma realidade. Descubra quais modelos já existem no mercado.

30. Separe as garrafas PET. Os brasileiros reciclam apenas metade das garrafas de bebidas feitas de plástico. Se todos separassem essas embalagens, a cada dois anos, os lixões deixariam de receber uma montanha de plástico equivalente à altura do Pão de Açúcar.

* Valor calculado e válido para maio/2014.

(Foto: Getty Images)