Ecologia e Meio Ambiente

Que tal um jardim na sua parede?

Espaços pequenos ou sem luz não são problema quando o assunto é jardinagem. Dá para fazer até horta!

Que tal um jardim na sua parede?

Você adoraria encher a casa de plantas, mas mora em apartamento e não tem local disponível. Ou não sabe o que fazer com aquela parede vazia e sem graça que sobrou na área externa da casa.

Ou, ainda, tem crianças e bichinhos de estimação que vivem estragando suas lindas flores. A solução pode ser montar um jardim ou horta vertical.

Foi esse o caminho que a bancária Semira Nascimento (foto acima) trilhou. Ela, que sempre morou em casa e ajudava a mãe a cuidar das flores e hortaliças, tentou manter o hábito quando mudou para um apartamento, quando se casou.

“Enchi a varanda de vasinhos, mas quando adotamos nossos gatos, eles destruíram tudo mais de uma vez. O único jeito de continuar cultivando as minhas plantas sem que os bichinhos as devorassem foi fazer um jardim vertical”, conta.

Para seguir o exemplo de Semira, você precisa de poucos ítens:

  • Estrutura: grade de aço pintado, alumínio, madeira ou bambu, que será fixada na parede;
  • Vasinhos: vasos meia cana, anatômicos para parede, que podem ser de plástico ou de cerâmica;
  • Adubo: em lojas especializadas é possível encontrar substratos prontos para plantio, que são mais leves que a terra. Procure pelos atóxicos, que não oferecem perigo para as crianças.

 

Horta vertical

Quais são as espécies mais indicadas?

Em sua varanda, Semira mantém orquídea, azaleia, flor de maio, kalanchoe, lírio, salsinha (“Que cresce rapidinho!”), manjericão, manjericão-roxo (“Nós ganhamos e dizem que traz prosperidade”) e hortelã, que precisa ser regada todos os dias. O interessante é que o sol não chega sempre ao local; apenas quando é alto verão.

“Samambaias, orquídeas e bromélias são plantas que precisam apenas de claridade, mas não do sol. As hortaliças e o gerânio, por exemplo, precisam de, no mínimo, quatro horas de exposição solar”, explica a paisagista Ana Delgado.

Portanto, escolha o que vai plantar de acordo com a luminosidade do local.

Outra dica: caso tenha crianças ou animais de estimação em casa, certifique-se de não cultivar plantas tóxicas como, por exemplo, comigo-ninguém-pode, copo de leite e bico-de-papagaio.

Drenagem bem feita = plantas saudáveis

O segredo para que o seu jardim fique sempre lindo está na drenagem. Ana Delgado ensina a montar um vaso perfeito:

  1. Faça um furo no fundo do vaso.
  2. Corte dois pedaços de manta de bidim (à venda em lojas especializadas).
  3. Coloque um deles no fundo do recipiente.
  4. Cubra-o com pedrinhas de argila expandida.
  5. Forre as pedrinhas com o outro pedaço de manta de bidim - isso evita que a argila cubra o furo e impeça a passagem da água.
  6. Insira o substrato e plante as suas sementes.

 

A rega depende de cada espécie. As que possuem folhas mais gordinhas, como as suculentas, precisam de pouca água. Mas não existe regra fixa.

“Depende do local, do vento, do sol... O mais importante é observar o desenvolvimento de cada espécie e regar as plantas quando o substrato estiver seco”, recomenda Ana.

Semira conta que, quando precisa, pede ajuda aos vendedores das lojas especializadas, segue as instruções dos rótulos das sementes e assiste a vídeos tutoriais na internet.

“Outro dia, as minhas azaleias estavam com umas manchas brancas. Pesquisei na internet, descobri que era um fungo, tratei e elas já melhoraram. Não tem erro. Qualquer pessoa, mesmo sem experiência com plantas, pode cuidar de um jardinzinho em casa”, opina.

(Fotos: Eduardo Mendes/ Arquivo pessoal)