Ecologia e Meio Ambiente

Um peixinho para chamar de seu

Quer montar um aquário na sua casa? Então, veja como escolher o melhor modelo e o peixe ideal

Um peixinho para chamar de seu

Quem nunca sonhou em ter um peixinho como bicho de estimação? Ao contrário do cachorro e do gato, o peixe exige menos atenção e pode ser um bom motivo de alegria na sua casa.

No entanto, apesar de dar menos trabalho, o peixinho precisa, sim, de alguns cuidados. Saber como montar corretamente o aquário, escolher a melhor espécie para as suas necessidades e cuidar da água são requisitos fundamentais para o bichinho se manter vivo por bastante tempo. Vamos lá?

Água doce x água salgada

Em primeiro lugar, você deve decidir qual tipo de peixe quer ter em relação à água: doce ou salgada. O criador Alexandre Cunha explica que o aquário de água doce é para peixes de rios, lagos e de todas as fontes de água do gênero, e pode ser de 3 diferentes tipos:

a) plantado (água ácida), ideal para grande parte dos peixes ornamentais;
b) ciclídeo, que possui um pH mais alcalino, ideal para abrigar espécies africanas e algumas americanas;
c) para atender a ecossistemas diferentes, como os de água fria, pH neutro, entre outros.

Já o aquário de água salgada abriga apenas os animais marinhos. “A diferença básica entre eles é o tipo de peixe, além da manutenção necessária”, resume Alexandre. Os de água doce são mais comuns, já que, à primeira vista, são mais fáceis de cuidar. Os de água salgada costumam ser mais raros, pois há a necessidade de frequentes manutenções e cuidados extremos.

Tecnicamente, ambos devem contar com filtragem física, química e biológica para prover condições de vida adequadas para os seus “habitantes”. “O aquário de água salgada requer alguns equipamentos adicionais para atingir a qualidade adequada, assim como filtros especiais, skimmers – que são escumadores de proteína -, circulação mais forte e variada, e iluminação adequada para manter peixes e corais em harmonia e saudáveis”, explica o criador. Por outro lado, essa quantidade de variáveis é ainda maior para manter um aquário de água doce.

A melhor água (mas não é tudo igual?)

A qualidade da água é fundamental - e, não, água não é tudo igual. Quanto melhor, mais saúde para os animais. Para aquários de água doce, o ideal é aquela provinda de osmose reversa (R.O.), em que se atinge de 95% a 98% de pureza. Entretanto, normalmente o líquido vindo de deionizador já é suficiente. Ah! Este tipo de água é facilmente encontrado em lojas especializadas.

E atenção: jamais utilize água de torneira, chuveiro, entre outras, pois o cloro queima toda a parte interna do peixe, fazendo com que o animal morra aos poucos. Além do cloro, existem dezenas de sais, cloretos, entre outros elementos que são prejudiciais aos peixes, às plantas e aos corais.

Como montar o aquário

Definidos os tipos de peixe, é hora de escolher o aquário a ser montado, levando-se em conta o tamanho dele, que seres vão viver ali e, em seguida, procurar lojas especializadas que estejam aptas a montar aquários para todos os gostos - e bolsos, é claro!

Escolha também um local de pouca iluminação solar, com excelente ventilação de ar e que esteja sempre em localização boa, para que possa ser feita a manutenção. Luiz Henrique M. Cordeiro, gerente administrativo da Acqua Fish, recomenda que o futuro aquarista aprenda informações básicas e fundamentais para manter seu aquário sempre “vivo”, limpo e bonito.

Quais espécies colocar

Tudo depende da água e do tipo de animais que você deseja ter em seu aquário. O ideal é escolher o que mais lhe agrada, conhecer mais sobre ele e seguir informações de um especialista.

As espécies mais comuns são os peixes comunitários, que, como o nome já diz, são peixes que vivem em conjunto. Mas existem também os ciclídeos, que quase sempre têm bom convívio com a mesma família. Outra sugestão, conforme revela Luiz, são os peixes amazônicos e os que são vistos com maior frequência em lagos, como os kinguios e as carpas.

Os queridinhos das crianças

O que mais agrada as crianças é o famoso peixe-palhaço, o Nemo. Porém, como é mais difícil manter um aquário marinho, prefira uma espécie de água doce. Nesse caso, o betta é uma ótima opção e chama bastante a atenção das crianças devido às suas cores fortes, além de não precisar de oxigenação na água e viver por um período considerável de tempo.

A frequência da limpeza

Ela depende da filtragem utilizada no aquário, porém, geralmente, a limpeza é feita mensalmente. Outro quesito que faz diferença na regularidade da limpeza é o tamanho e a quantidade de equipamentos. Contudo, os vidros devem ser limpos no mínimo duas vezes por semana.

O preço

O valor final de um aquário é bastante variável, dependendo muito dos equipamentos utilizados, do tamanho, da quantidade de peixes e do tipo de aquário. Os doces são mais em conta, enquanto que os aquários salgados têm preços a partir de R$ 500* para montar e de R$ 30* a R$ 4.000* para manutenção mensal.

* Valores pesquisados e válidos para fevereiro/2014.