Ecologia e Meio Ambiente

Vá para o trabalho de bicicleta

Trocar o carro pela bike é uma maneira saudável e divertida de enfrentar os trânsito no dia a dia

Vá para o trabalho de bicicleta

Responda com sinceridade: quantas horas você passa no trânsito todos os dias? Se mora em uma grande cidade, como São Paulo ou Rio de Janeiro, a resposta não será nada animadora.

Até quem vive em lugares menos populosos já sabe o que é ver o tempo passar estando trancada dentro de um carro ou um ônibus. E isso não é nada divertido...

Considerando que a distância da sua casa até o trabalho (ou o mercado, a padaria, a escola...) não seja grande, outra pergunta do nosso jogo rápido: parou para pensar que é muito mais prático, rápido, divertido, saudável e sustentável se deslocar de bicicleta? Isso mesmo!

Nas principais cidades do mundo, como Nova York, Londres e Amsterdã, tal prática ecológica já virou quase uma corrente de incentivo entre a população. Os benefícios são inúmeros e atingem você, seu vizinho, seu bairro, a cidade inteira!

Veja só:

  • Reduz o número de carros nas ruas, o que significa menos poluição;
  • Como é um exercício aeróbico, melhora a sua capacidade pulmonar e garante pernas fortes e bem torneadas em pouco tempo;
  • Reduz o estresse – e você vai chegar no trabalho sempre com um sorriso no rosto;
  • Não tem idade: qualquer pessoa pode fazê-lo;
  • Requer um investimento muito baixo, comparado a um carro - pense no custo da bike e dos equipamentos de segurança e não precisará de mais nada!
  • Você conhecerá a sua cidade sob um outro ponto de vista, o que ajuda a testar a sua memória e sua observação.

 

Mas antes de começar a pedalar, por mais natural que isso possa parecer, sugerimos que leve em conta alguns aspectos que farão do seu deslocamento o momento favorito do dia – e muito mais seguro!

Analise o trajeto. A bicicleta é um excelente meio se você tiver que se deslocar entre 3 e 7 km. Para distâncias mais longas, considere a multimodalidade: transporte público, bicicleta e caminhada, independente da ordem. É importante levar em conta se algumas das vias em que vai transitar possuem faixa exclusiva para bicicleta ou se terá que ir entre os carros. Se não houver ciclofaixa ou ciclovia, só se arrisque entre os automóveis quando sentir-se muito segura e devidamente paramentada com equipamentos de segurança – capacete é o mais importante.

E onde deixar a bike? Invista em um cadeado de proteção e peça permissão em seu escritório para deixá-la no estacionamento. Muitos prédios comerciais já contam com áreas reservadas para bikes, os chamados bicicletários. Informe-se com o RH ou com a administração do lugar.

Equipe-se! Segurança é palavra de ordem. Isso significa usar capacete especial para bicicleta e refletores (necessários sobretudo para o fim do dia, quando começa a escurecer). Se quiser ir um pouco mais segura, opte por joelheiras e cotoveleiras, máscaras especiais que servirão em climas frios e tiras reflexivas para as suas roupas. Além disso, será útil que leve na sua bolsa gel antibacteriano, toalhinhas umedecidas e desodorante para qualquer imprevisto. Caso sobre espaço, uma muda de roupa também ajuda.

Não se distraia. Como em acidentes de carro, basta um segundo de descuido para ocorrer um acidente. Não use fones de ouvido durante seu caminho, assim escutará outros ciclistas, os carros e os pedestres. O uso de celular só está liberado quando parada, ok?

Já está pronta para se juntar à nova tendência de transporte urbano?

Veja também:

10 razões porque as bikes deixam a gente mais feliz
Pedalando em família
Cicloturismo: dois pedaus, surpresas mil

(Foto: Getty Images)