Educação e Desenvolvimento

A fase das fantasias e mentirinhas

Por Marina Breithaupt

Chega uma fase em que a criatividade das crianças fala mais alto. Mas como devemos agir?

A fase das fantasias e mentirinhas

Para algumas crianças ela chega bem cedo, para outras, demora alguns anos, mas é muito difícil passar batido pelas fantasias criadas por cabecinhas tão cheias de imaginação.

Nessa hora é comum que apareçam em cena as pequenas mentiras inocentes, situações imaginadas por eles e que costumam nos deixar bem preocupados.

Os pequenos começam a fantasiar, porém, com o tempo podem mentir por medo de castigos ou para impressionar. Há uma diferença e cabe a nós observar e saber agir em cada uma das situações.

Reconhece o cenário? Calma!

Os especialistas dizem que esse período, digamos, criativo das crianças é bem normal e vai passando conforme eles crescem.

O que não devemos fazer é nos assustar ou repreender de maneira agressiva, pois esse nosso comportamento só reforçaria o deles e, assim, passar uma ideia contraria a que queremos.

Primeiro temos que pensar que para as crianças essas mentirinhas e fantasias são realmente inocentes, então, podemos perguntar, questionar e levá-los a concluir o que é real e o que não é.

Babi teve essa fase e o Theo ainda está nela. Muitas vezes escuto histórias floreadas e que aos poucos vou desmembrando com ele, até que a verdade aparece.

Não se trata de um compulsão por mentir e sim de fantasiar as situações do dia a dia. Elas brincam de "faz e conta" e, do imaginar e brincar, a criança pode começar a fantasiar situações. Não se preocupe. Isso é totalmente normal. Passei por isso uma vez e sei que logo a criança percebe as diferenças.

Lido com essa fase entrando na brincadeira, mas não estimulando, apenas confrontando as informações que meus filhos me dão com a realidade. Não aponto mentiras, apenas deixo que eles mesmos cheguem a conclusão do que é real e do que não. Assim, acredito que posso estimulá-los a sempre me contar a verdade.

E vocês, como lidam com essa fase? Já passaram por isso?

beijos,

 

(Imagem: Shutterstock)