Família

O pai do século XXI

Por Nívea Salgado
@Mildicasdemae

Ser pai nos dias de hoje é muito diferente do que há apenas algumas décadas. Mas como é a paternidade moderna, afinal?

O pai do século XXI

O pai do século XXI descobre a paternidade no ultrassom, diferentemente de seu próprio pai e avôs, que diziam só sentir a paternidade depois do parto.

Quando ouve o coração de seu filho batendo pela primeira vez, esse homem sabe que sua vida mudará para sempre - emociona-se, permite-se deixar os olhos marejados de alegria, faz planos de ensinar o pequeno a jogar bola, seja um menino ou uma menina.

O pai do século XXI ajuda a escolher os móveis do quarto do bebê - afinal, ele sabe fazer avaliações muito precisas de custo-benefício, segundo sua concepção. Ele projeta cada canto do cômodo, e passa dias colando os milhares de adesivos que sua esposa insistiu em encomendar.

O pai do século XXI não ouve seu filho chorar pela primeira vez ao longe - ele acompanha tudo na sala de parto: sofre com a dor de sua mulher, ajuda nos exercícios de respiração e quase desmaia quando o bebê, finalmente, vem ao mundo. E provavelmente faz tudo isso com uma câmera na mão, para não deixar de registrar um segundo do início da maior aventura de sua vida.

O pai do século XXI não amamenta, mas ajuda a fazer o bebê arrotar. Ele troca fraldas (embora ainda torça o nariz quando é o número 2!). Ele descobre que sabe dar banho (aliás, melhor do que sua mulher - afinal, sua mão de maior tamanho consegue sustentar mais facilmente aquele bebê todo "molinho"). 

O pai do século XXI dá bronca, disciplina - mas também abraça, beija e protege. E se todos falam sobre a mãe leoa, é porque ainda não ouviram o rugido do pai leão, quando vê uma de suas crias ameaçadas.

O pai do século XXI não ajuda - ele compartilha os cuidados com os filhos. Porque entende que não basta se dizer pai - é preciso participar. Ele se vira em mil para estar presente, e por vezes se culpa se não consegue. Ele ainda não sabe tudo - mas está no caminho para ser um pai cada vez melhor.

(Foto: Karen Sheets de Gracia/ Creative Commons)