Família

Uma recomendação: tenha o segundo filho

Por Daniela Folloni
@blogitmae

Para ajudar a refletir e ganhar o empurrãozinho que faltava!

Uma recomendação: tenha o segundo filho

Eu sei que nem sempre é fácil resolver ter o segundo filho. Filho dá trabalho, muda a vida completamente. Em se tratando do segundo, mais uma vez você vai passar pelas baladas da madrugada entre peito e troca de fraldas.

A gravidez vai ser mais animada, com um dentro da barriga e o outro do lado de fora. E ainda vai precisar lidar com ciúmes, disputas por brinquedos e tudo aquilo que vem na rotina com dois. Para completar, os gastos em casa vão aumentar - como diz uma amiga minha, onde come um, comem dois, mas nem sempre onde estuda um, estudam dois! Para não falar nas viagens!

Ter filhos hoje em dia é uma decisão que a gente toma totalmente bem informada do que vem pela frente. Sim, é preciso considerar minimamente o que o pacote "ter um segundo filho" inclui, mas não acho que os aspectos práticos e financeiros devam ser os mais importantes.

Ter filho é mais do que fazer contas. É um projeto de vida. É uma proposta de quem você quer ser neste mundo. Porque, quando você se torna pai ou mãe, a sua vida inteira se transforma e você tem uma missão pela frente. Filhos são um passaporte para você se tornar uma pessoa melhor.

Acredito que eles são um motivo a mais para a gente querer mais da vida. E a cada filho que a gente tem, a nossa vontade e nossa capacidade de realização fica maior. Porque a gente quer ser inspiração, quer ser espelho. E quer também dar o melhor de si mesmo para eles. Filhos nos motivam a crescer.

Quer mais motivos para ter o segundo? É muito bacana você ver que a sua forma faz seres humanos completamente diferentes mas, ao mesmo, com alguma coisa sua, um jeito, um olhar, a cor do cabelo. É o seu DNA continuando na Terra em mais de uma combinação.

É maravilhoso ver que o amor se multiplica e que, sim, somos capazes de amar um, dois, três ou quantos vierem. O primeiro ano do segundo filho também passa muito mais rápido. E você sofre menos com tudo.

Já sabe como é, sabe que bebês passam por fases que... passam, oras! Claro que nem tudo é igual. E que um pode ser mais chorão que o outro. Faz parte do pacote.

Para o primeiro filho é muito bom ter irmão (apesar de dar trabalho, como diz a minha filha mais velha). Ele pode não achar isso agora, mas deixar de ser o centro das atenções é uma benção lá na frente. E ter um amigo para vida toda, também.

Se você está pensando em ter um segundo filho, pense, mas não pense muito não. Tenha e deixe que a vida te surpreenda. Se Deus ajuda quem cedo madruga, imagine quem se propõe a passar a madrugada acordada... pela segunda vez! Dá tudo certo no final. E o saldo sempre será infinitamente positivo. Depois me conta!

(Foto: Free Images)