Família

8 coisas que as mães solteiras gostariam que você soubesse

Se você acha que criar um ou mais filhos sozinha é a pior parte, saiba que existe algo bem mais difícil: lidar com o julgamento das pessoas

8 coisas que as mães solteiras gostariam que você soubesse

Família, amigos, chefes e até pretendentes têm sempre alguma ideia preconcebida sobre o caráter ou a vida das mães solteiras. Mas, independente do motivo pelo qual se encontram sozinhas e com filho, são mulheres guerreiras que, em geral, não têm nada a ver com os preconceitos que a sociedade coloca nas suas costas.

Já passou da hora de todo mundo entender que as mães solteiras são pessoas completas, cheias de qualidades, que criam seus filhos com muita dedicação e passam bem longe dessa história de coitadinha.

Por isso, fizemos esta listinha com coisas que as mães solteiras nos contaram e que gostariam que você soubesse. Aproveite e evite dar bola fora no próximo papo!

Básico: ser mãe solteira não tem nada de errado

O errado, na verdade, é ser um pai ausente. Cuidar da criança e educar são as coisas certas que qualquer genitor deve(ria) fazer, independente do estado civil.

E não é resultado de um golpe da barriga

Existem muitos motivos possíveis para que uma mulher tenha se tornado mãe solteira: um relacionamento que não deu certo, uma gravidez inesperada, o homem ter se recusado a assumir o filho... Golpe da barriga não é um deles.

Mãe e filhos formam, sim, uma família

Essa vale para as avós que insistem em dizer que as filhas solteiras com filhos precisam formar uma família. Na verdade, elas já formaram! Família é onde existe amor e cuidado e, cada vez mais, a gente está aprendendo que existem muitas formas de família – incluindo uma composta apenas por mãe e filhos.

Elas não estão desesperadas por um pai para o filho

Se você é alguém interessado em companhia, não precisa ter medo de sair com a mãe solteira, não. Ela provavelmente, como você, só quer conhecer alguém legal, aproveitar uma noite e, quem sabe, se apaixonar.

Muito pelo contrário…

Com toda a responsabilidade para criar o filho, elas são bem mais criteriosas. Imagine que uma mãe solteira vai “agarrar” qualquer homem só para arrumar um pai para os filhos. Não, tudo o que ela quer é proteger a prole, inclusive de pretendentes.

Elas são menos disponíveis

É pura lógica: criar um (ou mais) filho toma tempo e, se não tem com quem dividir as tarefas, a mãe acaba tendo que se dedicar a tudo. É ela quem alimenta, educa, leva e busca, brinca e coloca para dormir. Sobra mesmo pouco tempo para outras coisas. Não porque ela queira...

Ajuda é sempre bem vinda

Mas não necessária, diga-se. A mãe solo, como qualquer outra mãe, às vezes se enrola e vai adorar que algum amigo ou parente fique com o filho numa noite de fim de semana para que possa sair ou a ajude com alguma tarefa. Mas, veja bem, a ajuda é bem-vinda, mas não é preciso que seja por pena. Essas mulheres dão conta do recado, mesmo que você não quiser/ puder ajudar.

E nada disso tem a ver com trabalho

Deixar de contratar ou considerar uma mulher pior profissional por ela ser mãe solteira é discriminação. Se ela é uma boa profissional, vai fazer seu trabalho muito bem. Como qualquer mãe, o que ela precisa é de alguns direitos trabalhistas, como a possibilidade de acompanhar o filho ao médico, se necessário. E de respeito, muito respeito! O resto? Dá até sono discutir... ZzZzzzZzz

(Imagens, gifs e vídeos: Acervo Disney)