Família

Briga entre irmãos

Por Marina Breithaupt

Não adianta, vez ou outra precisaremos lidar com as brigas entre nossos filhos

Briga entre irmãos

Antes da chegada do segundo filho a gente pensa em várias coisas. O medo de não darmos conta aparece, o medo de não sabermos dividir o amor e o pavor de tudo mudar na vida do nosso bem mais precioso até então. É complicado mesmo, mas assim que mais um filho chega a gente entende que amor não se divide e sim, se multiplica! Que o trabalho não é dobrado, é apenas um pouco maior, porém, tudo isso nos completa.

Sem dúvidas ter um ou mais filhos é uma experiência avassaladora e nos faz crescer como pessoa e ser humano. Só que nada prepara uma mãe ou um pai para o que vem a seguir...

Os maiores amores da sua vida nem sempre irão se amar, se entender ou se respeitar. Logo as brigas aparecem.

Como lidar com isso sem tomar partido por um ou outro?

São diversas as situações que, na rotina dos pais de dois ou mais, nos colocam em posições delicadas quando as desavenças aparecerem.

Comigo não foi diferente, apesar da diferença de idade das crianças, ou talvez até por esse espaço de tempo que os separa. Temos muitas brigas por aqui!

Não tem jeito de evitar, na minha opinião. E interferir o tempo todo também não me parece a solução mais legal, pois um filho pode achar que estamos escolhendo um lado ou outro.

Se posicionar a favor de quem está com a razão em alguns impasses irá acontecer, faz parte de ensinar ao outro lado que está agindo errado. Porém, se toda vez interferirmos talvez eles não se acostumem a resolver sozinhos as suas questões.

Descobri há um tempo que a melhor maneira de conduzir essas situações é primeiramente deixar que eles se decidam sozinhos por um tempo, dar a oportunidade para que soluções dos impasses sejam encontradas por eles. Caso não aconteça, como segunda opção eu prefiro pedir para que me expliquem o problema (mesmo que eu já saiba) e procuro ir mostrando o que está certo ou errado na ação de cada um.

Muito raramente eu tenho interferido de maneira mais ativa, ou seja, quando sai aquele "arranca rabo" poderoso. Do contrário, pode demorar um pouco, mas logo os problemas se resolvem e em minutos já está tudo bem, novamente. Até a próxima briga! hehehe

Me contem como vocês costumam proceder nesses casos? Vou adorar saber!

Um beijo,

(Imagem: Shutterstock.com)