Família

Divórcio é mesmo um trauma para os filhos?

Por Helena e Joana Cardoso

Não são poucos os casais que mantêm o relacionamento com medo do que a separação pode acarretar para as crianças

Divórcio é mesmo um trauma para os filhos?

Por trás de muitos casamentos em crise existe a crença de que o divórcio pode ser traumático para os filhos.

Alguns pais acreditam que a criança precisa do suporte do modelo tradicional familiar de pai, mãe e filhos.

Muitas vezes o casal suporta a insatisfação no casamento em prol do que acreditam ser o desenvolvimento saudável dos pequenos.

Mas o divórcio não é, por si só, motivo para traumas.

A maneira como essa separação vai ser dirigida, a forma com que os pais vão viver esse momento e como isso vai respingar nos filhos definirão como as crianças vão entender e elaborar essa situação.

É preciso fazer a distinção do que são questões conjugais e questões familiares. Nesse caso, o divórcio diz respeito ao casal e, portanto, não deve envolver os filhos em relação à decisão ou intercorrências. 

Independente do casamento, as crianças devem sentir que terão sempre seu pai e sua mãe para o que precisarem, assim como teriam sem o divórcio.

Vale lembrar sempre que a mudança é apenas na configuração familiar e não no amor e cuidado.

Por Joana Cardoso

(Foto: Ryan Polei/ Flickr/ Creative Commons)