Família

E eu quase perdi o nascimento da minha filha

Por Jorge Freire Jr.

Dica para os pais: nunca saiam do lado da sua esposa no momento do parto!

E eu quase perdi o nascimento da minha filha

Uma contração de 30 segundos a cada 20 minutos.

Uma contração de 45 segundos a cada 8 minutos.

Uma contração de 1 minuto a cada 5 minutos.

Pois bem, a Fá entrou na fase ativa do parto e fomos para a maternidade. Coloquei o endereço no navegador do carro e em menos de 30 minutos nos deslocamos da Zona Leste para a Zona Sul de São Paulo.

Juro que até hoje fico pensando nisso, pois nunca vi o trânsito tão bom! Sabe quando você pega TODOS os semáforos verdes? Foi esse dia.

Chegamos na maternidade, resolvemos a burocracia e a Fá foi internada.

Isso foi às 17 horas do dia 5/11/2015.

As contrações aumentavam e tudo caminhava para um parto normal. Lá pelas 19 horas, a Fá urrava de dor e foi tomar uma ducha quente para diminuir as dores das contrações.

Nesse momento o hospital pediu para que eu descesse para assinar a documentação.

Como a previsão do nascimento era lá para as 22h30, desci despreocupado. Aproveitei e contratei a gravação e fotos do parto.

Exatamente às 19h35 - o número está aqui registrado em meu celular - o hospital me liga:

- "Olha, o senhor vai perder o nascimento da sua filha! Sua mulher vai parir agora!"

Pequenos Gafanhotos, saí correndo feito um maluco pelo hospital. 

Não consigo me lembrar de muita coisa. Tudo é um grande borrão!

Lembro apenas de alguns flashes - como a bronca que levei do segurança - e da cara da Fá de alívio quando entrei na sala de parto às 19h40.

Dez minutos depois, às 19h50, minha filha nasceu.

Ninguém contava - nem os médicos - que minha esposa teria um parto tão rápido!

Eu acreditava que dessa vez não teria emoção - no nascimento do meu primeiro filho, a bolsa estourou - e me enganei.

Fica a dica para os pais: não saiam da sala de parto em hipótese alguma. Se por acaso pedirem para você ir assinar ou fazer outra coisa, mantenham-se firmes! Tem momentos que você perde e nunca mais irá recuperá-los...

(Foto: Arquivo pessoal)