Obesidade Infantil Não

Quiz: você faz as escolhas certas?

Tem dúvidas se está no caminho correto para manter a alimentação saudável dos seus filhos? Descubra agora!

Quiz: você faz as escolhas certas?

Os pais, em qualquer parte do mundo, desejam que seus filhos cresçam saudáveis. E a premissa básica para que isso seja possível é uma alimentação correta e rica em nutrientes.

No entanto, com a correria diária, o excesso de informação e os lançamentos massivos da indústria alimentícia, a possibilidade de a cabeça dar um nó com tantas “novas descobertas” é grande. O que acaba restando é uma dúvida imensa se estamos, de fato, proporcionando uma alimentação saudável aos pequenos.

Para descobrir se você está na trilha certa de uma alimentação saudável para seu filho, escolha uma das alternativas abaixo e, em seguida, confira se você pode avançar ou terá de voltar algumas casas no quesito da boa alimentação.

Mas não se desespere, porque se você escorregou no meio do caminho, as nutricionistas infantis Paola Preusse e Camila Gracia vão te ajudar a encontrar a trilha saudável.

Então, responda: qual dessas alternativas faz mais o seu tipo?

  1. Gosto de enviar suco natural para o lanche da escola, mas fico com receio se ele pode estragar ou amargar.
  2. Para evitar o excesso de açúcar, só deixo meus filhos comerem doces light e diet.
  3. Só utilizo alimentos industrializados enriquecidos com vitaminas, minerais e outros nutrientes porque acredito que são saudáveis.
  4. Tenho dificuldade em elaborar uma refeição rica e variada em verduras e legumes.
  5. Procuro comprar apenas alimentos orgânicos porque acredito que tenham mais nutrientes.

 

Pronto? Então siga as instruções e confira as dicas abaixo para cada uma das escolhas.

  • Se você escolheu alternativa 1, AVANCE uma casa.
  • Se você escolheu alternativa 2, VOLTE duas casas.
  • Se você escolheu alternativa 3, sinal de alerta: DESCANSE uma jogada.
  • Se você escolheu alternativa 4, respire e TOME FÔLEGO.
  • Se você escolheu alternativa 5, CONCLUIU uma jogada de mestre.

 

AVANCE UMA CASA

  • Suco natural na lancheira pode ser uma excelente opção, mas procure variar a oferta com água durante a semana. Lembre-se sempre: o que mata a sede e hidrata é a água e o suco não pode ser encarado como um substituto para a fruta.
  • Se o suco for feito no dia e acondicionado em garrafa térmica, não há problema algum. Para não amargar, o ideal é não colocar casca e bagaço no preparo.
  • Varie os tipos de frutas: é importante para garantir uma maior diversidade de nutrientes.
  • Use frutas da época, pois são mais baratas e de melhor qualidade.
  • Opte por frutas frescas, que foram compradas na mesma semana. Isso é  importante, pois garante a qualidade e o frescor dos alimentos.
  • Não adoce: é importante a criança conhecer o sabor da fruta e não do açúcar.

 

VOLTE DUAS CASAS

  • Doces diet e light, geralmente, são feitos com adoçantes artificiais e não devem ser oferecidos às crianças, a não ser com recomendação expressa de um médico ou nutricionista.
  • Dê preferência a doces caseiros, sem a adição de açúcar e/ou adoçantes.
  • Use as frutas como adoçantes naturais. Suco de maçã é uma boa opção.
  • Ofereça leite puro ou, então, com frutas.
  • Fuja dos achocolatados que, em sua maioria, possuem mais açúcar do que qualquer outro ingrediente.
  • Não compre guloseimas e as deixe em casa, assim, não você não cai na tentação de oferecer e não deixa com que vire rotina na alimentação das crianças.

 

SINAL DE ALERTA: DESCANSE UMA JOGADA

  • Se sua família segue uma alimentação variada, colorida e repleta de alimentos encontrados na feira, você pode ficar sossegada.
  • Não fique refém de um único alimento, mesmo que venha descrito que ele é enriquecido. Aqueles achocolatados que prometem ter milhares de nutrientes também são ricos em açúcar, lembre-se disso!
  • Alimentos caseiros podem ser congelados. Faça uma quantidade maior e congele por até 3 meses. É uma forma mais saudável de ter sempre o alimento à mão.
  • Ofereça 4 frutas diferentes por dia para seu filho. Assim, vai garantir uma maior variedade de nutrientes para ele.
  • Prefira enriquecer as preparações que você faz em casa: cozinhe arroz com caldo de carne caseiro ou coloque vegetais e legumes no molho de tomate e feijão, por exemplo.
  • Leia sempre os rótulos e fuja de tudo que tenha glutamato monossódico, excesso de açúcar e sódio, por mais que eles sejam enriquecidos.
  • Fique atenta aos industrializados que adquirir. “O mais importante é ler o rótulo e ver quais ingredientes têm esses industrializados, pois existem alimentos ruins que em suas embalagens vem descrito que são enriquecidos em vitaminas e minerais, mas no fundo, são uma bomba para a saúde dos pequenos”, explica a nutricionista infantil Paola Preusse.

 

RESPIRE E TOME FÔLEGO

  • Variar é preciso e um dos grandes segredos da alimentação saudável é ir à feira. “Pode parecer repetitivo dizer isso, mas é importante essa prática. Abuse do que encontra por lá e saia da rotina da sua alimentação”, frisa a nutricionista Camila Gracia.
  • Aposte em verduras e legumes da época. “Com relação ao modo de preparo, podem ser cozidos, assados, grelhados, refogados. O importante é ir variando a forma de preparo”, ensina Camila .
  • A cada semana, se proponha a comprar 1 verdura e 1 legume diferentes. Isso irá ajudar a sair da mesmice.
  • Mude sempre o corte dos legumes. Por exemplo: em rodelas, em cubos, em palitos, em formatos divertidos, como estrelinhas (existem cortadores específicos para isso).
  • Para as verduras, procure trocar os acompanhamentos. Por exemplo, espinafre um dia com tomate, outro dia com cebola, outro só com alho, para variar os sabores dos temperos.
  • As verduras podem ser misturadas em outras preparações, como purê de batata com escarola cozida, entre outras possibilidades.
  • Crianças, principalmente as maiores, têm mais resistência para comer verduras e legumes. Ofereça o mesmo alimento pelo menos 10 a 15 vezes de maneiras diferentes e com acompanhamentos diversos antes de exclui-lo da dieta de seu filho.
  • Todo dia, no almoço e jantar, sirva nas refeições: salada (como entrada), verdura cozida e legume. Assim, sempre terá esses itens no seu cardápio.

 

JOGADA DE MESTRE

  • Você está certa. Alimentos orgânicos são mais saudáveis. Invista neles, pois são puros, não possuem agrotóxico e são melhores para saúde. Se você tem condições de mantê-los na alimentação da sua família, excelente!
  • Caso os orgânicos alterem muito seu orçamento, tente adquirir, pelo menos, as opções em que o uso de agrotóxico é excessivo. São eles: morango, tomate, pimentão e folhas.
  • Para garantir o consumo adequado de nutrientes é importante uma alimentação variada. Se a criança só comer cenoura e mais nenhum outro legume e verdura, vão faltar nutrientes de qualquer forma.
  • Não é porque o produto industrializado é orgânico que é saudável. Leia o rótulo e evite oferecer para as crianças o que é rico em açúcar.
  • Procure feiras especializadas (como a de orgânicos), hortas comunitárias e até mesmo pequenos produtores no seu bairro. Eles tendem a ser mais acessíveis.

 

(Foto: Getty Images)