Pets

Apaixone-se pela história da Estopinha

Um animal de estimação pode trazer mudanças positivas para toda a família, como aconteceu com a cadelinha mais famosa da internet

Apaixone-se pela história da Estopinha

Será que adotar um cachorro pode mudar a vida de alguém? Se você tem dúvidas disso, é porque ainda não conhece a história da Estopinha.

A presença da vira-lata na casa do zootecnista, adestrador e apresentador Alexandre Rossi – conhecido como Dr. Pet - e de Cynthia Macarrão, sua esposa, significa muito mais do que ter só um animal de estimação.

A cadelinha de 6 anos foi adotada em 2010 em um abrigo. O objetivo de Alexandre era encontrar uma fiel escudeira, uma cachorrinha que o acompanhasse em todo lugar.

Mas ela precisava ser crescidinha, sem pedigree e que já tivesse tido algum problema de comportamento. Assim, Alexandre conseguiria mostrar para o Brasil que esses cãezinhos, normalmente rejeitados, podem ser ótimos companheiros.

Após realizar testes de comportamento com alguns animais, para analisar suas personalidades e tentar encontrar um cãozinho que se encaixasse no que ele procurava, a hiperativa Estopinha ganhou o seu coração.

Atualmente, mais do que sua assistente, Estopinha se tornou uma celebridade. Era impossível deixar toda a energia e graça da cadelinha só dentro de casa, sem mostrar para o mundo.

Estopinha

Querida que é, ela tem uma página no Facebook com mais de 2 milhões de fãs, um perfil no Instagram com cerca de 110 mil seguidores e participa (quando está online) do canal de Alexandre Rossi no YouTube.

Cynthia se emociona ao falar da companheira: “A Estopinha chegou antes de mim na vida do Alexandre. Antes de conhecer os dois, eu apenas gostava de cachorros. Com o tempo, percebi o quanto os animais podem mudar a vida de alguém ou de uma família”, comenta.

Segundo ela, Estopinha é uma cadela independente e não gosta de carinho o tempo todo. “Eu sou supercarente! Ficava me perguntando se ela me amava mesmo, sabe? Parece óbvio, mas foi com ela que aprendi que cada um gosta das outras pessoas de um jeito e no seu tempo”, revela.

Mas não foi só esse ensinamento que a cadelinha mostrou para a “mamis”, como Cynthia é chamada. “Ela também me ensinou a gostar mais de mim mesma. Tem muita gente que diz que ela é feia, que o tufinho dela fica bagunçado... Ela é linda do jeitinho dela. E me ensinou a gostar mais de mim e das minhas sardinhas. Hoje não tento mais escondê-las”, afirma.

Quero adotar!

Ficou inspirada para adotar um cãozinho, mas não sabe por onde começar? Alexandre Rossi dá uma mãozinha:

  • Para começar, procure por abrigos ou ONGs que atuem com adoção de cachorros. No site do Cão Cidadão, do próprio Alexandre, há uma relação bacana de locais confiáveis.
  • Adotar é um ato de amor. E é preciso que toda a família tenha em mente que o futuro animal precisa de atenção e carinho, além de cuidados diários. Antes de tudo, respondam com sinceridade: vocês terão tempo e disponibilidade para isso?
  • As famílias com crianças podem escolher um cachorro já adulto. O temperamento deles já está definido e vocês podem optar por um cãozinho que combine com a personalidade e dia a dia de todos.
  • Eduque as crianças para receber o bichinho em casa e respeitá-lo.
  • Crianças que crescem com cachorros têm menos alergia. Porém, em casos graves, cães da raça poodle podem ser recomendados, pois provocam menos crises alérgicas.
  • Sabe aquele papo de que são os animais que nos escolhem na hora da adoção? Em geral, os cães mais dominantes chamam mais a atenção mesmo. Se a sua família precisa de um cachorro mais calmo e submisso, faça uma busca cuidadosa para não se arrepender depois. Os cachorrinhos não merecem um novo abandono, certo?

 

Estopinha

Posso adotar mais um cachorro?

Quem faz companhia para a Estopinha desde 2014 é o Barthô, que também veio de um abrigo. A princípio, Bartholomeu Temporário (sim, esse é o nome completo dele) ficaria com Alexandre e Cynthia somente por um tempo. Mas ficou para sempre (foto acima). “Até chorei porque não queria que ele fosse embora”, confessa Cynthia.

Se você já tem um cãozinho e quer adotar outro, a sua principal preocupação deve ser com relação ao bem-estar dos dois animais. Evitar brigas é fundamental. “Alguns cachorros são muito mais tolerantes do que outros e isso já pode ser notado no próprio abrigo”, comenta Alexandre Rossi.

Com a palavra, Estopinha

Escrever uma história positiva com um cãozinho de estimação é mais fácil do que você imaginava, não é mesmo? Se ainda tem dúvidas, a própria Estopinha, a cadelinha mais famosa da internet, te ajuda na decisão:

Estopinha

“Oiii pra todos meus amiguinhos do Disney Babble! Aqui quem tá falando é a Estopinha. Eu sou uma vira-latinha de 6 aninhos que foi abandonada, adotada e devolvida 2 vezes porque eu era muitooo bagunceira. Na verdade, eu ainda sou bem bagunceira, mas fui adotada pelo papis Alexandre Rossi e ele, com muita paciência, conseguiu me ensinar um montão de coisas! Hoje, eu sou muito amada pela minha família assim, do jeitinho que eu sou. Tenho um montão de amiguinhos que moram nos abrigos e estão esperando uma família para amar. Todo cãozinho pode ser seu melhor amigo, é só dar uma oportunidade pra ele! :)”

Aliás, para quem quer acompanhar a Estopinha de perto, ela passa a integrar nosso time de blogueiros!

A partir de abril é ela quem vai falar com vocês sobre tudo que envolve o universo pet e lembrar que todos os bichinhos também são membros da família!

Quem resiste!? :)

(Fotos: Arquivo pessoal/ Divulgação)