Rede Babble

Celebre a maternidade com o que a vida tem de melhor

Por Samantha Shiraishi
@maecomfilhos

Junte-se a nós para incentivar outras mulheres a encontrar umas nas outras o que temos realmente em comum: a vontade de acertar, de ser feliz e de criar filhos saudáveis

Celebre a maternidade com o que a vida tem de melhor

Nesta semana tivemos um encontro na Disney e no meio da reunião fiquei olhando as outras mães blogueiras que escrevem comigo no Babble Brasil. Somos tão diferentes e, ao mesmo tempo, tão parecidas em nossas formas de viver a maternidade, que me vi sorrindo sozinha!

Na volta para casa, me deparei com uma campanha divertida (e interativa) que todas nós podíamos assumir e é a cara da proposta do site: celebrar a maternidade com o que a vida tem de melhor.

Uma mãe aos 40 (como eu!) fala de casamento como uma mãe jovem (como a Dani), mesmo com 3 filhos (de idades bem diferentes). Convivo bem com quem tem apenas um filho (como a Nívea). Ser mãe de meninos nunca me atrapalhou para perceber os valores que tenho em comum com quem só tem meninas (como a Pri) e as escolhas cotidianas diferentes (como as da Pat) podem, ora reforçar minhas escolhas, ora me fazer rever conceitos.

Mas nem sempre é assim e foi isso que a tal campanha americana me lembrou.

De corpos pós-bebê às papinhas, da escolha de fralda à duração da licença de maternidade, da cama compartilhada ao tipo de parto, muitas mães colocam suas opiniões com tanta veemência que criam uma aura negativa de comparação e julgamento. E nesta onda, as pessoas, sem perceber, vão se posicionando e grupos vão se formando e facilmente se inicia uma pequena batalha materna. Não sei se temos no Brasil a “Mom War” (Guerra de Mães) dos EUA, mas creio que poderíamos viver com muito mais paz.

Como temos mostrado por aqui, podemos tocar em vários temas relacionados à maternidade com delicadeza e firmeza, colocando nossa posição sem precisar criticar pessoalmente quem pensa e escolhe diferente, optando pelas semelhanças e deixando as diferenças assumirem o bom papel de “temperos” da nossa personalidade.

Junte-se a nós para incentivar as mulheres a deixar de lado os julgamentos pessoais e encontrar umas nas outras o que temos realmente em comum: a vontade de acertar, de ser feliz e de criar filhos saudáveis!