Comportamento

Eu apoio o kit desculpas em avião

Por Patrícia Cerqueira
@Comida Boa Muda Tudo

Pais americanos que viajam com bebês entregam mimos aos passageiros por possível barulho causado pela criança

Eu apoio o kit desculpas em avião

Esta semana foi noticiado aqui no Brasil que pais de bebês estão entregando nos aviões americanos pacotes com mimos e um bilhetinho avisando que talvez o bebê possa chorar durante o voo por uma série de razões, mas que os responsáveis farão de tudo para minimizar o desconforto infantil. O brasileiro Jacson Boeing recebeu um kit desses em dos voos, segundo ele mesmo comentou nas redes sociais e publicado no site G1.

Achei uma tremenda gentileza a iniciativa, além de um tapa com luva de pelica dos mesmos na cara de adultos que reclamam, xingam, bufam, dão escândalos porque bebês choram dentro de avião. Teve muita gente que achou o gesto dos pais um acinte, que não deveriam se render aos adultos e blá blá blá. 

Eu, que sou mãe, não suporto o choro dos meus filhos em aviões, ônibus, então porque tenho de submeter um grupo de estranhos, dentro de um veículo do qual ninguém pode sair, a ouvir os decibéis estridentes que o lamento infantil é capaz de alcançar, e ainda achar que é isso mesmo, me colocar na postura arrogante e autoritária de "você não sabe que criança chora? Chora. Toda criança chora então, seu adulto mimado não reclame!".

Crianças choram e a sociedade se incomoda com o berreiro. Isso é um fato tão antigo quanto a humanidade. Acho que fazer o exercício de se colocar no papel do companheiro que está viajando e que se incomodará com os berros é um gesto de cidadania, uma gentileza, além de ser muito inteligente.

Ao se antecipar ao possível transtorno, os pais quebram o gelo, a resistência e o mau humor dos estranhos das poltronas ao lado, e os sensibilizam e desmontoam qualquer possível má vontade. Aliás, foi o que aconteceu no voo de Jacson. Ele contou ao G1 que os pais "levaram uns 40 pacotes (com bala, tampão de ouvidos e um recadinho em nome da bebê) e distribuíram. Foi um quebra clima: sempre tem alguém que fica meio emburrado, mas isso gerou uma situação legal. Todo mundo brincou com a menininha quando ela acordou”.

Os pais da garotinha que viajaram com o brasileiro apontam uma tendência. Nos EUA já existe até um site que vende esses kits prontos, os friendly sky kit, para fazer amigos instantâneos.

E você apoia essa iniciativa dos pais ou acha que eles não deveriam adotar o kit desculpas? 

Beijos,
Patricia

(Fotos: Getty Images e reprodução de imagem da tela do site G1)