Comportamento

Pais divorciados devem ser amigos?

Por Helena e Joana Cardoso

O que pode e o que não pode após a separação

Pais divorciados devem ser amigos?

É natural que, ao se separar do parceiro, o ex casal se depare com questões entorno dos limites que definem o que deve ou não ser feito nesse novo momento. Muito acreditam que todos os vínculos devem ser cortados. Mas, e quando há filhos na história?

Apesar de aparentemente parecer mais ameno que os pais continuem amigos, e até no extremo disso (porém nada raro) que eles continuem morando juntos, não acredito que esta seja uma opção saudável.

Alguns alegam que a escolha de morarem juntos após o divórcio é somente financeira, e outros que continuando amigos, o “trauma da separação” será menor para seu filho.

Afirmo, com veemência, que não há motivo real que justifique tal escolha. Certamente ela foi tomada (mesmo que de forma inconsciente) muito mais por uma dificuldade de cortar o vínculo antes estabelecido, do que por qualquer motivo prático.

Em termos de saúde emocional da criança, essa dependência emocional dos pais tende a causar confusão. Isso porque ora eles se dizem separados, ora agem como um casal. Essa mensagem dupla pode fazer com que a criança tenha dificuldade de entender e aceitar o novo estado civil de seus pais (e futuramente os novos parceiros deles).

Por Helena Cardoso

(Foto: MorgueFile.com)