Comportamento

A vida amorosa após o divórcio

Você tentou, mas não deu. O casamento acabou e agora é hora de seguir em frente. Inclusive no amor!

A vida amorosa após o divórcio

O término de um casamento nunca é fácil, mesmo que tudo tenha sido resolvido de maneira amigável. Estar casada não é só dividir o cotidiano, mas envolve outras relações: os amigos, as famílias, os filhos e a sua identidade.

Quando há uma separação – mesmo com filhos - é preciso aprender a viver sozinha, a redescobrir do que se gosta e o que lhe faz bem, independente de um relacionamento com alguém.

Sim, há o possível sofrimento dos filhos e a nova rotina de vocês sem o pai, porém, existe também a redescoberta da mulher. Quem é você agora que está solteira novamente?

O segredo está na autoestima

Após o divórcio, é natural sentir-se insegura, desamparada e perdida. Essa sensação pode beirar até o desespero. Nesse momento, evite entrar em um novo relacionamento.

“Nos momentos de insegurança, as pessoas buscam inconscientemente um novo parceiro parecido com o anterior, o que as faz repetirem os padrões e traumas anteriores. Além disso, podem se tornar muito controladas e ciumentas dentro do namoro”, observa Ana Gabriela Andriani, psicóloga de casais e família e doutora pela Unicamp.

Ou seja, viva o processo de luto da separação e foque-se em você. Descubra o que lhe faz bem, aprenda a conviver consigo mesma e reforce a sua autoestima.

É isso que vai lhe deixar forte e pronta para uma nova relação. “O amor não acontece em qualquer esquina, não se encomenda. Mas ele pode acontecer, acredite”, afirma a psicanalista Anna Burg.

Foi acreditando no amor que Micheline, mãe do Pedro, 10 anos, e da Aimeé, 8, deixou-se entregar a uma nova paixão após quase um ano de separação.

“Fiquei junto com o meu ex-marido por 20 anos. Quando conheci o Vagner, achava muito cedo pra gostar de alguém. Tanto que demorei alguns meses para ter coragem de assumi-lo como namorado. Eu me achava muito ‘pesada’ para ele: tinha quase 40 anos e dois filhos. Ele é bem mais novo. O que poderia querer comigo? Mas ele quis. E continua cuidando de mim há 3 anos. Pensando bem, os problemas estavam só na minha cabeça”, admite.

Será que você está pronta?

Se ainda está insegura diante de um convite para sair, avalie algumas situações e responda (com sinceridade) suas próprias dúvidas. Para lhe ajudar, listamos algumas dicas:

  • Tente não viver somente em função das tarefas que envolvem o trabalho e os filhos. Faça algo que seja somente seu: um novo hobby é uma boa pedida. Assim, você vai se descobrindo mais a cada dia que passa.
  • Respeite o seu tempo. Se não estiver com vontade de sair com as amigas, fique sozinha. Não tente passar por cima do sofrimento. Ele vai sumir.
  • Quando se sentir pronta, abra-se para novas experiências: uma viagem sozinha, um curso nunca antes imaginado, um novo restaurante...
  • Pontue o que você tem de bom, de “gostável”. Valorize os seus pontos positivos e atraentes.
  • Descubra o que você valoriza no outro agora que já está mais madura. Nem sempre são os mesmos detalhes que chamaram a sua atenção no ex-marido.
  • Pode não ser fácil encontrar alguém que aceite o “pacote completo” (mulher + filhos + ex-marido), porém, não tenha medo de ficar sozinha. O amor pode acontecer para todos.
  • Não use os seus filhos como desculpa para não se relacionar com mais ninguém. Filhos não atrapalham. Você pode estar só com medo de sofrer, já pensou nisso?
  • Você passou por diversas transformações e é uma mulher muito mais madura e completa agora. Acredite na sua força interior.
  • Ainda tem dúvidas se está preparada para um novo primeiro encontro? Dá uma olhada aqui.

 

(Foto: Getty Images)