Cozinha

A polêmica sobre as minicenouras

Por Patrícia Cerqueira
@Comida Boa Muda Tudo

Você sabia que os legumes em tamanho de um dedo são cenouras grandes cortadas, lavadas e higienizadas em cloro? Isso é bom ou ruim?

A polêmica sobre as minicenouras

Li na internet esses dias algumas mães preocupadas com as minicenouras. O que mais me chamou atenção na leitura dos posts sobre o assunto foram os comentários: nunca achei que o assunto cenouras babies fosse capaz de causar alguma polêmica!

Mas causou e continua causando. Isso porque as minicenouras vendidas em saquinhos, na verdade, são, segundo a Embrapa, cenouras feias, fora do padrão de venda, cortadas naquele formato divertido de dedo, lavadas e higienizadas.

Até aqui tudo bem. O fato de ser uma cenoura grande cortada em pedaços menores não me incomoda, principalmente depois de saber que, segundo a Embrapa, essa forma de cortar e apresentar a cenoura evita o desperdício de 20% da hortaliça.

São cenouras, que, por nascerem feinhas, tortas, não chamam a atenção do consumidor. Ao contrário do que andei lendo por aí, não são cenouras pobres e estragadas. São apenas aquelas que brotaram da terra de um jeito incomum. Para não jogar esses vegetais no lixo, corta-se de um jeito bonito e prático, bom para variar os belisquetes.

Os questionamentos começam no fato de ser higienizada. Toda vez que leio essa palavra entendo que o produto passou por um banho de hipoclorito de sódio, erroneamente chamado de cloro. Cloro é uma substância. Hipo, outra. Na verdade, o cloro é matéria-prima para fazer o hipoclorito de sódio. Mas daí achar que a primeira é a mesma coisa que a segunda está errado. A primeira não é recomendada, nem adequada, para higienizar alimentos. A segunda, sim.

As cenourinhas recebem um banho de hipo por segurança alimentar. Segundo o infectologista Caio Rosenthal, o hipoclorito de sódio é um potente desinfetante para deixar alimentos livres de vírus e bactérias. Também transforma, por exemplo, a água de origem desconhecida em potável.

O hipo nas cenouretes, como também são chamadas as cenouras bebês, também é usado para destruir um possível microorganismo patogênico presente, por exemplo, no plástico da embalagem de um produto que ficará vários dias na gôndola do supermercado. A substância tem o poder de destruir as estruturas dos organismos. Nesse vídeo do programa Bem-Estar, um químico explica como o hipo age. Recomendo assistir.

Sinceramente, prefiro oferecer para os meus filhos alimentos com hipo, uma substância descoberta há décadas e usada em larga escala na indústria alimentícia, do que alimentos de origem desconhecida e que receberam água sem tratamento.

A única coisa que sempre me chamou a atenção nesses pequenas exemplares de cenouras foi o fato de ficarem esbranquiçadas em contato com o ar. Isso aconteceria por causa da perda de água da cenoura. Simples assim. Ou seja, acho que não tem polêmica, né? 

Um beijo e viva as cenouretes!

Patricia