Educação e Desenvolvimento

O "porque sim" não faz crescer

Por Daniela Folloni
@blogitmae

Explicar pode até dar mais trabalho, mas dá mais resultado

O "porque sim" não faz crescer

Conforme meus filhos vão ficando mais velhos (ok, não tão mais velhos assim, já que o Fe tem 4 anos e a Bela, 6) vou percebendo como o diálogo é essencial. O tempo todo. E nas mínimas coisas. Se tudo tem uma razão, se as regras têm uma razão, se os "nãos" têm uma razão, melhor dizer qual é a tal razão. Muitas vezes, dá vontade de responder simplesmente "porque sim" ou "porque estou mandando", ou ainda, "porque eu sou sua mãe". Mas, salvo os momentos em que a birra impera e a gente tem de dar aquele "ponto e basta", tenho aderido a explicar. E explicar tudo o que é perguntado, como porque na nossa casa a roupa lavada vai para um gavetão antes de ser passada, porque o céu é azul, porque não pode dormir sem antes escovar os dentes, porque a gente tem sempre que acordar cedo... E vale também dizer "não sei", porque obviamente ninguém sabe tudo, nem os pais!! Bom, o ato de falar, no caso de uma neta de italiano e cria da faculdade de comunicação não é, digamos, um problema nem um sacrifício. E tem se tornado um grande aliado na educação dos meus filhos. Por algumas razões:

1- Eles são uma esponja. Então tudo o que digo fica registrado. Já vi as crianças reproduzindo falas minhas que eu nem lembrava ter dito! Se por um lado é preciso se policiar, por outro você tem uma oportunidade enorme de passar valores e tudo aquilo que acredita.

2- Eles querem muito saber o que os pais pensam (pelo menos é o que tenho observado nessa fase). E, por isso, ficam atentos ao que a gente diz (mesmo quando parece que entrou por um ouvido e saiu pelo outro).

3- Conversar é trocar, é dar atenção, é se conectar. Portanto, nunca é demais. Quando a gente tira o "porque sim" da frente, abre espaço para o diálogo, para as descobertas deles (crianças) e nossas (pais e adultos que às vezes achamos que sabemos de tudo). Trocar é, ainda, conhecer mais o outro. E quanto mais a gente conhece, mais a relação se encaixa. E a vida fica mais fácil. Vale a pena começar. Hoje.

(foto: arquivo pessoal)