Educação e Desenvolvimento

Um jeito divertido de introduzir um novo idioma para as crianças

Por Priscilla Perlatti

Materiais com referências ao universo infantil ajudam a despertar o gosto dos pequenos por uma outra língua

Um jeito divertido de introduzir um novo idioma para as crianças

O aprendizado de uma nova língua sempre fica mais fácil se há um ponto de referência para a criança. Pode ser a familiaridade do pai ou da mãe com o idioma, um livro, música ou filme que chame a atenção e até mesmo uma viagem para um país distante que desperte a curiosidade em decifrar o que está sendo falado entre os habitantes daquele lugar.

Não sou especialista, mas afirmo isso de acordo com minha experiência pessoal.

As minhas filhas começaram a aprender inglês na escola bem cedo. Uma das primeiras ferramentas que adquirimos para elas, logo que começaram o ensino bilíngue, foi a coleção Magic English, da Disney, que tem um conteúdo bastante lúdico para incentivar esse aprendizado de uma maneira leve.

Na época que compramos nossa coleção (há uns longínquos 5 anos) eram 26 volumes divididos por temas como cores, números, casa, animais, etc. Toda vez era uma festa quando a gente ia na banca buscar a edição da semana, que vinha com um DVD, uma revista de atividades e uma ficha plastificada que compunha um dicionário ilustrado inglês/português. 

Começamos nossa coleção quando elas eram bem pequenas. No início, as meninas curtiam bastante os DVDs, as músicas e as brincadeiras propostas no final de cada bloco. Depois de um tempo, elas foram se interessando também pelas fichas ilustradas que traziam as figuras e seus nomes, fazendo um bom proveito de todos os recursos que os fascículos oferecem. Esse material de apoio ajudou bastante a ampliação do vocabulário, principalmente quando Stella foi alfabetizada e já conseguia ler as palavras tanto em inglês quanto em português.

Claro que a aquisição da língua é um processo e como tal, não se dá do dia para a noite. Métodos como o Magic English são excelentes como suporte e incentivo, pois foram desenvolvidos com o foco de educar e entreter ao mesmo tempo. Mas é preciso sempre (sempre!) levar em consideração o real interesse da criança nesse conteúdo e, principalmente, no aprendizado.

Infelizmente a coleção está fora de circulação, mas ainda é possível encontrá-la em sebos físicos e também nos virtuais como a Estante Virtual, Mercado Livre e afins.

(Imagem: Reprodução)