Família

10 formas de dizer a seu filho que você o ama

Por Nívea Salgado
@Mildicasdemae

Há muitas maneiras de se mostrar a uma criança que ela é amada. Qual é a sua preferida?

10 formas de dizer a seu filho que você o ama

Confesso a vocês que eu sou aquele tipo de pessoa "melada". Adoro beijos, abraços, por isso minha filha já está acostumada a ser "apertada" o dia inteiro. Algo que eu percebi, com o passar do tempo, é que não existe nada mais importante do que os laços que estabelecemos na vida. Você pode mudar de casa, de emprego, de cidade... Mas o carinho, o amor, a amizade ficam. Esse é um dos principais ensinamentos que tento deixar para a pequena; e só se aprende isso, quando se é muito amado.

Acredito no poder da palavra. Por isso, constantemente eu digo à Catarina (e ao meu marido, meus pais, irmãs, amigos) que a amo, com todas as letras. Mas sei também que não adianta apenas falar, é preciso mostrar! Dessa forma, o que você diz se torna palpável e com real significado.

Você já pensou em quantas formas diferentes um pai ou uma mãe podem dizer "Eu te amo" a seu filho? Aqui eu conto algumas das minhas!

1) Diga não. Pode parecer brincadeira, mas não é - dizer que não pode, que não deve, que não terá naquele momento, é uma das maneiras mais bonitas de se mostrar a uma criança que você a ama. Por quê? Porque se você não o fizer, a vida se encarregará disso. E será muito mais doído! Por isso, apresentar as frustrações a um filho é prepará-lo para ser forte e seguro no futuro. 

2) Passe tempo de qualidade com ele. Sinceramente, eu não acredito que algumas poucas horas de convivência por semana sejam suficientes. Acho que é importante um mínimo de quantidade, sem abrir mão da qualidade (porque de nada adianta ficar com a criança o dia todo, mas não interagir, não conversar, não brincar). Leve o pequeno à praia, ao parque ou chame-o para fazer algo com você dentro de casa. São esses momentos divertidos que serão lembrados daqui a vinte ou trinta anos!

3) Cuide de sua rotina diária. Eu sei que às vezes nós cansamos de dar o almoço, o banho, o jantar, colocar para dormir... E não vejo problema em ter ajuda com isso - desde que você não delegue tudo. Outro dia, duas irmãs de 7 e 5 anos me disseram: "Estamos tão felizes! Como nossa babá foi embora, é nossa mãe que faz tudo conosco!". É para se pensar...

4) Escreva. A palavra escrita parece ganhar um peso maior, não é verdade? Por isso, de vez em quando, deixe um bilhetinho para o filhote. Ele adorará a surpresa!

5) Telefone para ele. Está em uma semana com o tempo apertado? Ligue para casa, especialmente para falar com seu filho. Ele vai entender que você está à distância, mas pensando nele.

6) Crie um gesto ou uma palavra secreta. Outro dia, uma amiga me contou que seu filho, como todo pré-adolescente, não queria que ela ficasse beijando-o e abraçando na frente da escola. Então ela combinou uma forma secreta de dizer eu te amo! Agora, todas as vezes em que ela grita: "não esquece a mochila!", ele sabe o que de fato ela está querendo dizer.

7) Faça analogias. Aqui em casa criamos o costume de dizer: "eu te amo tanto, que é do tamanho dessa montanha!". Aí a outra responde, com outra comparação: "e eu te amo tanto, que é do tamanho desse mar". E assim continuamos brincando, para ver quem tem o maior amor do mundo!

8) Valorize suas pequenas conquistas. Ele aprendeu a andar de bicicleta? A ler as primeiras palavras? Pode parecer pouco, mas para ele é uma grande vitória! Mostre o quanto você está feliz e orgulhosa com seu crescimento.

9) Conte histórias. E não estou falando apenas dos enredos dos livros. As crianças adoram ouvir sobre a época em que estavam na barriga da mãe, sobre o quanto foram desejadas. Fale o que sentiu com sua chegada, mostre as fotos do álbum - é importante que ele conheça sua própria história!

10) Abrace, abrace, abrace. O contato físico é muito importante para que a criança se sinta querida. Dê colo quando ela precisar, sem medo de deixá-la mal acostumada. Sabendo que é tão amada, ela crescerá livre para voar.

(Foto: Arquivo pessoal)

 

comentarios amor, pais, filhos, crianças