Família

5 coisas que eu disse que minha filha nunca faria (mas fez!)

Por Nívea Salgado
@Mildicasdemae

Ter um filho é descobrir que nem tudo sai como o planejado. E que às vezes é preciso abrir mão de algumas crenças!

5 coisas que eu disse que minha filha nunca faria (mas fez!)

Vamos bater um papo sincero? A maternidade na teoria é muito mais cor-de-rosa do que na prática. Nos livros, os filhos dormem a noite toda (em suas respectivas camas, claro!), comem toda a comida do prato (que tem vagem, brócolis e abobrinha) e são os seres mais educados desse planeta. E aí nós, as mães mortais (aquelas cujos filhos continuam acordando no meio da madrugada por anos - sim, eu disse anos, não meses -, que são verdadeiros "picky eaters" durante as refeições e monstrinhos mal-humorados ao cumprimentar as pessoas), passamos incontáveis dias nos perguntando: "onde foi que eu errei?".

Talvez por isso, eu faça questão de falar sobre o "lado B" da maternidade, aquele que se passa dentro de casa e que você só revela em momentos de insanidade (porque, é claro, sempre existirá uma mãe perfeita a apontar o dedo e dizer que você está fazendo tudo errado).

A experiência tem me mostrado que quase todas as mães também passam por essas mesmas dificuldades e que se identificam quando eu conto sobre as maluquices que se sucedem por aqui.

Por exemplo: não há uma listinha de coisas que você disse que seu filho nunca faria, mas fez? Ah, claro que tem! Porque a maternidade é também rever conceitos, flexibilizar regras, para manter a harmonia do conjunto.

Veja só alguns de meus exemplos:

1) Eu disse que minha filha nunca dormiria em minha cama. 
Quando chegou da maternidade, Catarina foi direto para seu quarto, dormir em seu berço. Não queria correr o risco da pequena se acostumar a dormir com os pais (mesmo que estivesse no carrinho, e não na cama). Agora, aos três anos e com a liberdade dada pela troca do berço pela caminha, adivinhem quem chega sorrateiramente ao meu quarto durante a noite? Alguns dias eu a levo de volta; mas, quando o frio ou o cansaço são intensos, a pequena ganha a batalha e fica por ali mesmo, até o dia seguinte.

2) Eu disse que minha filha nunca tomaria suco de caixinha (muito menos refrigerante).
Eu sei e todo mundo sabe que não há nenhum produto industrializado comparável a um suco natural feito na hora. Mas a verdade é que a correria da vida moderna nem sempre permite que você pare tudo o que está fazendo para usar o espremedor de laranja. Ainda bem que hoje existem sucos integrais embalados (100% suco, nada de adição de água, açúcar ou conservantes), que quebram o galho sem que a consciência de mãe pese.

Já o refrigerante... Obviamente não fui eu quem deu. Durante uma festinha infantil, quando percebi, ela já estava com o copo do amiguinho na boca, tomando o último gole! Entre fazer o maior escândalo ou fingir que nada tinha contecido, fiquei com a segunda opção!

3) Eu disse que minha filha nunca pularia um banho.
Ficar sem tomar banho? Que absurdo? Mas quando a criança está no auge do cansaço e dorme antes da hora, mãe nenhuma tem coragem de acordá-la para que ela tome banho. E viva os lenços umedecidos para o "banho de gato"!

4) Eu disse que minha filha nunca faria birra em público.
Ah, tadinha de mim! Que inocente! Como se eu tivesse algum poder sobre isso! Quando nem a criança sabe como dominar as lágrimas e berros, a mãe pouco pode fazer sobre o assunto. Sob o meu domínio está apenas a decisão de ceder ou não ao protesto. 

5) Eu disse que minha filha nunca deixaria a casa (extremamente) bagunçada.
Não estou falando de um brinquedinho fora do lugar. Estou falando que TODOS os brinquedos passaram a morar no meio da sala! Que atire a pedra quem nunca pisou em uma peça no meio do corredor!

(Imagem: Arquivo pessoal)