Família

Filho não é uma solução para crise conjugal

Por Helena e Joana Cardoso

Pode não existir hora certa para engravidar, mas um momento impróprio com certeza é durante uma crise conjugal

Filho não é uma solução para crise conjugal

Se seu casamento não está indo bem como você gostaria, atenção: essa não é uma boa hora para engravidar! 

É bem comum a ideia de que ter um filho pode ser uma solução para o relacionamento. Pelo contrário. O nascimento de uma criança exige adaptações e esforços mútuos para os dois se adequarem a esses novos papéis de pai e mãe.

Um filho gerado com esse intuito traz consigo essa missão, de unir seus pais. Dessa forma, ele pode usar, inconscientemente, recursos não saudáveis para cumprir sua tarefa. Esse é muitas vezes o caso de crianças encaminhadas para terapia com atraso na linguagem, dificuldade no sono e na escola ou qualquer outro sintoma que gere preocupação.

Os sintomas aparecem para que o foco da crise conjugal seja desviado. Assim, a criança precisa sempre de um novo problema para que seus pais não tenham tempo de se olhar como casal e questionarem seu relacionamento. A criança acaba por conseguir ou pelo menos retardar a separação dos pais, porém, a custo da sua saúde física e emocional.

É importante na hora da decisão de engravidar, termos a generosidade de pensar se esse filho esta vindo com liberdade de crescer e se desenvolver, ou se vem para solucionar uma questão sua ou da relação com seu parceiro.

Por Joana Cardoso

(Foto: Getty Images)