Família

Quando a amamentação não é perfeita (e você se culpa!)

Por Nívea Salgado
@Mildicasdemae

Nem sempre a amamentação transcorre como você sonhava na gravidez. O segredo para afastar a culpa é saber que você está fazendo o seu melhor para que dê certo

Quando a amamentação não é perfeita (e você se culpa!)

Antes de minha filha Catarina nascer, eu achava que amamentar era um processo que aconteceria normalmente - sem que nenhum aprendizado fosse necessário. Todo mundo me dizia que o bebê já nascia buscando o peito da mãe (o que de fato é verdade), mas ninguém me preparou para as dificuldades que eu poderia enfrentar.

O máximo que escutei foi: "no começo dói, mas depois passa!".

Entretanto, não me falaram que promover a pega certa não era tão natural assim, muito menos que eu não teria leite para amamentar minha filha de maneira exclusiva. E, quando esses problemas começaram a acontecer, eu me senti extremamente culpada, com a sensação de que estava em falta com a pequena. 

É exatamente por conhecer o sentimento de culpa, de impotência que aperta o coração de uma recém-mãe com problemas ao amamentar, que eu gosto de falar sobre o assunto. Porque, assim como aparecerão pessoas dispostas a ajudar, a dar uma pequena dica que pode mudar tudo, também surgirão as "mães perfeitas", que tiveram leite para dar e vender, que amamentaram até os dois anos da criança (e não há problema algum nisso - desde que elas percebam que cada caso é um caso!), e que insistem em colocar o dedo no seu nariz e dizer: "se você não está conseguindo, é porque não está fazendo o certo".

Pois minha opinião pessoal sobre o assunto é: cada mãe é única; cada bebê é único.

Talvez você consiga promover as mudanças necessárias para ter a amamentação dos seus sonhos. Talvez você consiga grandes avanços no processo, mas mesmo assim um ou outro problema permaneça. Porque, simplesmente, o que funcionou para as outras mães, pode não funcionar para você.

Assim, se você estiver com problemas ao amamentar, se as lágrimas estiverem caindo porque seu bico está rachado, porque você está com mastite, porque você não consegue fazer o bebê pegar o bico, ou porque está precisando complementar as mamadas, não se sinta culpada. Procure ajuda, claro - do seu médico, do pediatra do seu filho, em um banco de leite (porque lá há profissionais que podem ajudar MUITO no processo de amamentação). E se, mesmo assim, o processo não transcorrer como você sempre sonhou, agradeça por um dos aprendizados mais importantes da maternidade: que você não terá controle de tudo (e que, apesar disso, dá tudo certo no final).

(Foto: Mothering Touch/Creative Commons)