Família

Um dia na vida de uma mãe

Por Nívea Salgado
@Mildicasdemae

Mãe, esposa, motorista, psicóloga, cozinheira, administradora, enfermeira... Quantas coisas você consegue ser em apenas um dia?

Um dia na vida de uma mãe

Outro dia, conversando com uma amiga que está grávida, fui surpreendida com a seguinte pergunta: "e agora que Catarina já fez três anos, o que você faz com seu tempo livre?".

Juro para vocês que não me aguentei e caí na risada! Como assim, tempo livre? Jura que isso existe? Talvez quando a pequena já estiver bem mais crescida e preferir a companhia das amiguinhas à minha, eu possa finalmente voltar a sentar no sofá e simplesmente assistir um programa de televisão por meia hora! Por enquanto, vejamos como foi meu dia:

8:00 - "Mãe, mãe, já acordei!". E lá vou eu, cambaleando até o quarto de Catarina e me jogando em sua cama (vai que consigo mais cinco minutos de enrolação na posição horizontal, não é mesmo?). 

8:10 - Começo a arrumação do café da manhá, imploro para que Catarina se sente à mesa (só tendo sucesso depois da décima solicitação) e engulo rapidamente um pãozinho com mateiga e um café com leite, enquanto tento fazê-la comer alguma coisa.

8:30 - Começa o processo inalação, remédio, soro fisiológico no nariz (afinal Catarina está resfriada pela terceira vez no ano - lembrando que estamos apenas em março).

9:00 - As princesas de Catarina já estão prontas para brincar. Elas andam pela casa em seus carros, formam fila no semáforo (brincadeira de menina paulistana tem trânsito, acreditam?), param para abastecer o carro (adivinhem quem abastece? Mamãe, é claro!) e seguem viagem. Dou a ideia de levá-las para outro país (que fica em outro cômodo da casa, para ganhar cinco minutos e ler os e-mails que já chegaram na caixa postal. Mãe tem seus truques!).

10:00 - Saímos para passear pelo condomínio, uma vez que a pequena não aguenta mais ficar em casa. Hora da bicicleta e de passear por entre as árvores (confesso que foi o melhor momento do dia!).

11:30 - Deixo a pequena com minha super ajudante (que já tem lugar no céu garantido) e saio para comprar o presente de aniversário do marido. Sim, também é hoje!

13:30 - Chego escondida em casa para conseguir trabalhar um pouco (filha doente não vai à escola! E aí a mãe tem que se virar em mil para dar conta do trabalho!). Respondo mais uma lista de e-mails e começo a pensar nos posts do dia.

14:00 - Catarina descobre que estou em casa. Almoço com um olho no prato e outro na filha, que está brincando de esconde-esconde embaixo da mesa de jantar ("mãe, vem me achar!").

14:30 - Segundo turno da enfermeira (inalação, soro, etc).

15:00 - Definitivamente preciso trabalhar. Instalo dois aplicativos novos no IPad e deixo que Catarina fique entretida por cerca de uma hora, enquanto escrevo no computador a seu lado para meu blog pessoal.

16:00 - Saímos para comprar os ingredientes para o bolo de chocolate do pai. E rezo para que ele não queime, porque não haverá tempo para uma segunda tentativa.

17:00 - Eu e Catarina começamos a trabalhar no bolo. O marido, que sempre volta do trabalho por volta das 20h, chega mais cedo e nada da surpresa que planejamos estava pronta. Ok, melhoraremos o planejamento para o ano que vem!

18:00 - Converso com o marido, dou banho em Catarina, dou uma espiadinha nas redes sociais, tudo ao mesmo tempo (sim, é possível!).

19:00 - Termino o jantar e a cobertura do bolo. Forças maiores tiveram piedade de mim e o bolo parece estar gostoso, ufa!

19:30 - Jantamos todos e o parabéns é um sucesso! E a mãe fica feliz porque a correria valeu a pena!

21:00 - Terceiro turno da enfermeira e hora de colocar a pequena na cama. Quase durmo também (só não faço isso porque passei pela experiência na noite anterior e, depois de uma sonequinha fora de hora, só consegui pegar no sono às 2h da manhã!).

22:00 - Enquanto o marido termina as tarefas do trabalho, escrevo esse post que você está lendo agora!

00:00 - Hora dedicada ao marido aniversariante! 

E aí, qual foi mesmo o tempo livre do dia?