Moda e Beleza

Braços firmes no tchauzinho

Exercícios físicos, alimentação adequada e tratamentos ajudam a fortalecer e tornear a região

Braços firmes no tchauzinho

Responda com sinceridade: você se sente 100% confortável em vestir uma blusa sem manga, não dando a mínima para o que o tríceps (aquela parte do braço entre a axila e o cotovelo) revela? 

A realidade, às vezes, é cruel. Essa região costuma denunciar o passar dos anos, a briga com a balança e até se você não é adepta de práticas esportivas. Não que isso seja o fim do mundo, é claro! Mas se você é da turma que prefere não revelar seus segredos, saiba que é possível reverter o jogo – pelo menos por um bom tempo.

“A flacidez nos braços é provocada pela perda de firmeza ou elasticidade da pele, um processo natural do organismo, que se agrava com o tempo. Alguns fatores aceleram este processo, como ganho ou perda rápida de peso, exposição excessiva ao sol e alimentação inadequada, entre outros”, explica a dermatologista Silvia Zimbres.

Além disso, a região é mais propensa ao acúmulo de gordura localizada. Sem contar que sofre ação da própria gravidade.

Porém, vale lembrar que flacidez de pele e de músculo são diferentes: a primeira é caracterizada por uma frouxidão no tecido e surge por vários motivos, como excesso de sol, gravidez, efeito sanfona e o próprio envelhecimento natural, que geralmente começa após os 30 anos.

Já o músculo flácido é decorrente, principalmente, da falta de atividade física, somada à passagem do tempo. Os dois tipos podem ocorrer isolada ou simultaneamente, mas sempre provocam aborrecimentos nas mulheres. Quer virar esse jogo e desfilar com os braços impecáveis? Confira as dicas!

De olho no cardápio

A alimentação equilibrada pode prevenir ou reduzir a flacidez dos braços. “É importante fornecer a energia necessária para preservação da massa magra e ter um consumo adequado de proteínas e de nutrientes que ajudam na produção do colágeno, responsável pela firmeza e elasticidade da pele”, explica a nutricionista Paula Castilho.

Veja a seguir quais são esses nutrientes indispensáveis:

  • Vitamina C: encontrada nos vegetais (brócolis, couve, folha de mostarda, nabo, agrião, rúcula) e frutas (caju, goiaba, acerola, manga, abacaxi, laranja, morango, kiwi, papaia).
  • Vitamina E: presente no gérmen de trigo, óleos vegetais, ovo, oleaginosas (avelã, amêndoa, castanha, nozes), sementes (linhaça, gergelim, girassol) e abacate.
  • Cobre: encontrado nos cereais integrais, aveia, leguminosas (feijão, ervilha, grão-de-bico, lentilha) e vegetais de folhas escuras.
  • Zinco e selênio: presentes nas carnes em geral, ovo, leite, leguminosas, cereais integrais e oleaginosas.
  • Silício: está na aveia, leguminosas, cereais integrais, aves, alga, cevada.
  • Manganês: disponível nas oleaginosas, leguminosas, cereais integrais, aveia, vegetais (agrião, alface, espinafre) e frutas (abacaxi, pêssego, banana, damasco, ameixa).

 

“Tão importante quanto escolher os alimentos certos é evitar aqueles prejudiciais à flacidez, como refrigerante, açúcar, cereais refinados, frituras, alimentos com gordura trans, embutidos (salsicha, linguiça, hambúrguer, frios), temperos prontos e outros alimentos industrializados”, alerta a nutricionista. 

Além disso, é importante consumir bastante água, para manter a hidratação cutânea e facilitar o transporte dos nutrientes para as células

Malhar, malhar, malhar!

Para ter braços firmes e torneados, é preciso deixar a preguiça de lado e exercitar a musculatura da região. Confira abaixo a série elaborada pela Mahira Braga, preparadora física da Academia ProAction Sports.

“Se você for iniciante, faça 3 séries de 8 movimentos, com 1 minuto de intervalo. Porém, se já vem treinando, faça 4 séries de 12 movimentos, com 40 segundos de intervalo”, orienta. 

  1. Flexão de braços: apoie os joelhos e as mãos no chão, mantendo-as um pouco mais afastadas que a largura dos ombros e na linha do peitoral. Deixe as pernas um pouco longe uma da outra. Mantenha sempre o corpo reto (como uma prancha). Flexione o cotovelo até o ângulo de 90 graus na articulação do cotovelo e estenda, voltando à posição inicial.
  2. Tríceps no banco: de costas, apoie as mãos na ponta de um banco, afastadas na linha dos ombros e com os dedos voltados para a frente. Mantenha os pés no chão e joelhos flexionados. Tire o bumbum do banco, flexione o cotovelo como se fosse sentar no chão e estenda como se estivesse empurrando o banco para baixo.
  3. Elevação no plano da escápula: de pé, com as pernas afastadas na linha do quadril e joelhos levemente flexionados, segure um pesinho em cada uma das mãos. Eleve seus braços até a linha dos ombros com a palma das mãos voltadas para o chão e volte ao lado do corpo. Mantenha o movimento na diagonal e cotovelos semiflexionados.
  4. Bíceps: de pé, fique com as pernas afastadas na linha do quadril e joelhos levemente flexionados. Segure os pesinhos com as palmas das mãos voltadas para cima. Flexione o cotovelo e retorne na posição inicial.

 

Quando o exercício pede pesos, lembre-se de que a carga varia de acordo com a capacidade física de cada um, mas a execução precisa ser de moderada a intensa. Caso as repetições estiverem muito confortáveis é porque a carga está leve. Para começar, se você não tem o hábito de praticar nenhum exercício, adote pesos de 1 kg cada.

“E lembre-se de combinar  esses exercícios  com atividades aeróbicas de sua preferência, como corrida, bike, dança, entre outros. Afinal, de nada adianta fortalecer o músculo, mas continuar com a gordurinha por cima, não é mesmo?“, aconselha Mahira.

A designer Larissa Gonçalves, de 34 anos, investe para valer nos exercícios para tornear os braços. “Minha mãe e minhas tias têm os braços bem flácidos e rechonchudos e tenho consciência que a tendência é ficar igual a elas. Então, para me prevenir, trabalho muito essa musculatura. Nado três vezes por semana; acho que a natação oferece excelentes resultados. E ainda faço musculação”, conta. 

Tratamentos e cosméticos também funcionam

Sim, há cremes que ajudam no processo de firmeza dos braços, pois contêm ativos que atuam na produção do colágeno, uma das fibras que dá sustentação ao tecido cutâneo, como cafeína, argireline e o DMAE.

E os tratamentos estéticos ainda podem dar aquela força no combate à flacidez. “Um ótimo aliado no tratamento é a radiofrequência, equipamento de última geração que atua aquecendo tanto a superfície quanto as camadas mais profundas da pele. O calor estimula a produção de colágeno, aumentando a firmeza”, explica Silvia.

Há, ainda, o chamado dermadeep, que causa uma imediata reafirmação da estrutura do colágeno. Os resultados - promete-se - são excelentes.

Cirurgia: quando e como

Existem basicamente duas cirurgias plásticas nos braços, indicadas quando a prática de exercícios já não é suficiente para reverter o quadro. A primeira é a lipoaspiração (retirada de gordura) que pode ser convencional ou com laser. A intervenção propicia, também, a retração da pele.

A segunda é a associação da lipoaspiração com a retirada de pele (dermolipectomia do braço) numa mesma cirurgia ou em momentos diferentes. “Indicamos a associação das duas cirurgias quando a pele do paciente tem muitas estrias ou houve uma perda de peso muito grande, existindo um excesso de pele na região posterior do braço”, explica o cirurgião plástico Marco Cassol.

Ele esclarece ainda que, antes da realização do procedimento, o médico faz vários risquinhos (marcações) na pele, mas a cicatriz final consiste em um T (incisão na axila e ao longo do braço). “Existe a cirurgia com cicatrizes reduzidas (incisão apenas na axila), mas poucos paciente têm esta indicação, pois geralmente associamos uma lipoaspiração à retirada de pele”, comenta.

(Foto: Getty Images)