Saúde e Bem-estar

5 dicas para garantir o ânimo e a perseverança nos treinos

Por Samantha Shiraishi
@maecomfilhos

Temos um plano familiar para entrar em forma e, acima disso, ficar com bom preparo físico para a próxima viagem de férias ao ar livre.

5 dicas para garantir o ânimo e a perseverança nos treinos

Dizem que o ano começa mesmo depois do Carnaval. Aqui em casa, foram o ano e a dieta adequada, em especial porque passamos o feriado prolongado em Minas Gerais (depois conto detalhes do roteiro que incluiu Inhotim e que fiz com base numa dica aqui da Babble). Foi impossível não nos permitirmos indulgências gastronômicas nessa primeira fase do ano.

Na volta, uma decisão familiar, que vale para mim, pro marido e para os dois filhos adolescentes: fazer atividade física constante com ajuda de um personal trainer. Vamos visitar as Montanhas Rochosas em julho e queremos estar em plena forma - portanto, é preciso estar muito bem preparados!

Reuni aqui 5 dicas para garantir o ânimo e a perseverança da turma:

  1. Trace objetivos: independentemente do que faz a gente encarar algumas horas de malhação por semana, é superimportante cada um definir para si mesmo metas fáceis de serem cumpridas. Pode ser uma quantidade de quilos a ser perdida, estar bem para aquela viagem (como no nosso caso) ou só espantar o estresse e o desânimo. A melhor forma de motivar a mente é dando-lhe uma ótima recompensa no final.
  2. Distraia sua mente: durante o treino, converse, ouça música e faça coisas que tirem o foco do seu cérebro nas atividades físicas. Gente muito cerebral (como eu!) precisa distrair a mente, que muitas vezes não vê benefícios concretos nos exercícios e, por isso, o melhor é distrair-se fazendo coisas que dão prazer a ela. Conversar, ouvir notícias ou um audiolivro ou podcast interessante faz com que você nem perceba que está malhando - e faz os minutos passarem muito mais rápido!
  3. Tudo pelo social: junte-se a uma equipe, monte uma como a nossa família ou contrate um personal trainer para acompanhar seus treinos. Especialistas garantem que, quando criamos relações sociais em torno dos exercícios, fica muito mais fácil manter o ânimo para praticar. Saber que alguém conta com você para a atividade física é uma boa forma de se motivar na hora de ir malhar - e pode garantir que aquela preguiça não impeça o treino. Durante um ano eu encontrava com uma amiga todo dia às 6 horas na academia e saber que ela ia me xingar muito se eu não fosse me fazia vencer a preguiça e deixar a cama de madrugadinha!
  4. Seja assíduo: é importante lembrar-se dos benefícios que a atividade física vai trazer para sua qualidade de vida a longo prazo e, no começo ou recomeço, é preciso se esforçar para criar o hábito de malhar. O corpo precisa de um efeito adaptativo (que só é conquistado com a prática) e a gente precisa repetir os benefícios para vencer a inércia. 
  5. Faça algo prazeroso: sabem o que dizem, não é? Se você odeia pedalar, não adianta nada se obrigar a fazer isso! É preciso sentir-se bem com o exercício. Por exemplo, meu marido odeia academia e, neste ano, optou por fazer tênis e natação para não ficar parado. Eu prefiro as máquinas, portanto, vou nelas para aumentar minhas chances de me exercitar de fato. 

Então, acima de tudo, o conselho é: procure atividades físicas que dão prazer; tanto faz se é dança de salão, capoeira, ioga ou futebol. O importante é garantir os 30 minutos de atividade física todo dia!

Quer motivos para se juntar a nós? No texto Mexa-se para ser feliz eu contei o quanto aprendi com o ortopedista Victor Matsudo e a nutricionista Claudia Cravo sobre atividade física diária e em outro texto contei sobre o estudo que comprovou que adolescentes que caminham para chegar às escolas têm melhor rendimento cognitivo do que os adolescentes que fazem o mesmo trajeto de carro ou de ônibus. 

(Foto: FreeImages)