Saúde e Bem-estar

Adoçante faz bem ou mal?

Por Patrícia Cerqueira
@Comida Boa Muda Tudo

Recente pesquisa sugere que a versão sintética do produto pode trazer malefícios à saúde, mas não confirma se isso realmente acontece. E agora, o que fazer: usar ou não usar?

Adoçante faz bem ou mal?

Uma pesquisa realizada pelo Departamento de Imunologia do Instituto Weizmann, em Israel, e publicada na revista “Nature”, indicou que os adoçantes sintéticos podem ter um efeito direto sobre a capacidade do corpo de utilizar a glicose e poderiam induzir à diabetes e até mesmo a obesidade. Para lembrar, a intolerância à glicose (que ocorre quando o corpo não consegue administrar grandes quantidades de açúcar no organismo) é o primeiro passo para a diabetes adulta.

O estudo causou a maior polêmica. Não poderia ser diferente. Os adoçantes artificiais são a mais comum e utilizada alternativa ao açúcar, inclusive por diabéticos e obesos.

Já teve gente cortando o produto da lista de compras do supermercado. Não é para tanto. Muita calma nessa hora. O próprio estudo faz várias ressalvas quanto ao resultado dizendo que ainda é tudo preliminar e que as conclusões não devem ser vistas como recomendações para inibir o uso de adoçantes artificiais.

Os autores da pesquisa recomendam ainda que as pessoas não devem encarar esse estudo como passe livre para a adoção diária e em grandes quantidades de bebidas açucaradas, como refrigerantes e sucos adoçados.

A polêmica sobre esse assunto foi tanta que, ainda na semana passada, quase um mês depois da divulgação do estudo, instituições médicas, pesquisadores e estudiosos discutiam sobre o tema.

A Associação Americana de Diabetes, assim como a brasileira, recomendam que o uso de adoçantes artificiais não seja supenso até que estudos mais conclusivos sejam divulgados.

Beijos,
Patricia

(Foto: Arquivo pessoal)