Saúde e Bem-estar

E quando tudo é prioridade?

Por Daniela Folloni
@blogitmae

O que fazer quando você tem muita coisa importante para cuidar... tudo ao mesmo tempo e para agora

E quando tudo é prioridade?

Filhos, trabalho, marido, amigos, salão de beleza, consulta médica de rotina, reforma em casa, presentes de Natal, programação das férias...

Na rotina de vida de uma mãe moderna, entram em pauta esses e muitos outros itens. Temos uma vida complexa. Para dar conta de tudo com perfeição precisaríamos que os dias tivessem 48 horas. E nem sei se assim daria!

Há quem diga que é preciso priorizar e fazer só o mais importante. Concordo que há certos detalhes que a gente pode deixar para mais tarde. Mas, mesmo fazendo esse estica e puxa, e escolhendo o que realmente importa, a agenda continua bem cheia. Afinal, muita coisa é prioridade!

Uma amiga minha, por exemplo, tem três filhas. Neste ano, uma estava prestando vestibular, a outra completando 15 anos e mais novinha aprendendo a ler. O que é prioridade? Dar apoio para a mais velha nos estudos, organizar a super festa de debutante? Orientar a mais novinha na leitura? Não dá pra fazer a escolha de Sofia. Tudo é prioridade. Afinal, as três filhas são prioridade. Isso é ponto pacífico.

Tenho dois filhos, ainda em idade pré-escolar, e assim como minha amiga, vejo minha vida cheia de prioridades. Para dar conta delas, o caminho mais interessante que encontrei foi o do foco. Sim, fazer cada coisa com o máximo de excelência. Mesmo que demorar um pouco mais, procuro fazer com capricho, com qualidade. Enquanto você dá atenção a uma coisa, as outras partes da vida terão que esperar. Isso pelo simples fato de que ainda não temos o super poder da onipresença! Traduzindo para o básico do dia a dia, significa:

- enquanto você trabalha, seus filhos precisam estar na escola ou sob os cuidados da babá, da avó;

- se você resolver passar o sábado com as crianças no parque, a manicure vai ter que esperar;

- enquanto você vai escolher o melhor papel de parede para a sala, o Facebook vai ter que ficar em stand by;

E assim por diante. Seguindo essa filosofia de vida sem culpa (certa de que sou uma só e ainda não inventaram uma máquina de clones doméstica), consigo estar por inteiro em cada momento. Tem sido a melhor maneira para driblar a ansiedade de não conseguir dar conta de tudo. Não faço tudo, mas o que faço, procuro fazer bem feito.

Por fim, se precisar priorizar algo, priorize você e o seu equílibrio físico e mental. A gente bem sabe que a mãe é o termômetro de uma casa. Se você não está bem, nada vai bem. Então, não se sinta egoísta por precisar de um tempo para você. Certamente o seu bem-estar vai refletir em tudo aquilo que você cuida. E olha que não é pouca coisa!

Um beijo,

Dani Folloni