Saúde e Bem-estar

Os direitos das gestantes ao atendimento preferencial

Por Marina Breithaupt

Não importa se a barriga está grande ou pequena, o direito ao atendimento, aos assentos e às vagas de estacionamento prioritárias é garantido aqui no Brasil

Os direitos das gestantes ao atendimento preferencial

Antes de ter me tornado mãe (e até depois, confesso) já me peguei observando pessoas “não barrigudas” utilizando filas e assentos preferenciais. É uma forma de julgar, não é? Pois é!

A Lei Federal do ano de 2.000 nº 10.048-00 garante o direito de atendimento prioritário às gestantes e pessoas com crianças de colo, além de lactantes, idosos e portadores de deficiências.

Mas como comprovar isso em um início de gestação? Há um período para começar a utilizar esse benefício? 

Eu mesma, tendo julgado algumas pessoas por achar que estavam utilizando indevidamente serviços prioritários, me lembrei que quando estava grávida da Babi (long long time ago).

Aos 5 meses eu era tão magrinha que não tinha ainda uma barriga visível e não me sentia cansada quase nunca, não tinha nenhum problema e, portanto, nem me lembrava de utilizar atendimentos ou assentos prioritários.

Acontece que um dia em um banco lotado, me lembrei da prioridade e como já estava com mais da metade da gestação, era meu direito. E lá fui eu para a fila “especial”.

Para minha surpresa, fui abordada por uma funcionária do banco que me disse que eu não poderia usar aquela fila.

Mesmo eu explicando que estava grávida de 5 meses, recebi um sorriso irônico seguido de: "Ah, tá? Pode, por favor, se dirigir à outra fila?" 

Chorei, humilhada, e como era muito nova e um tanto boba na época, não carregava comigo nenhuma comprovação da gravidez. Sai do banco aos prantos, sem conseguir fazer o que precisava e muito menos me defender.

Penso que hoje muita coisa nesse sentido deve ter mudado, mas a situação é complicada para os dois lados, né?

No caso dos idosos e portadores de deficiências físicas, existem as carteirinhas de identificação, mas... e no caso das lactantes e gestantes ainda no início da gestação?

Bom, penso que uma dose de bom senso deveria ser despejada no mundo e que as pessoas não se utilizassem de um direito de quem realmente necessita para benefício próprio.

Outra coisa que poderia acompanhar essa dose seria uma pitada de sensibilidade de quem fiscaliza (ou deveria) e toma conta de filas, assentos ou vagas especiais. Isso seria bom demais.

Ainda assim, a única solução que vejo é: carregar o resultado do exame que comprova a gravidez.

Lactantes, tenham sempre com vocês a certidão de nascimento dos pequenos. Não é uma garantia do aleitamento, mas acho que já deve bastar.

É muito bom ter direitos garantidos, mas acho que as coisas deveriam ser mais simples e muito deve ser ampliado.

Agora gestantes já têm vagas exlusivas marcadas na maioria dos shoppings, o que tenho achado muito legal!

Essa terceira gestação tem me deixado muito cansada, ofegante. Por isso, mesmo ainda sem uma barriga para ostentar, pretendo utilizar muito esses benefícios.

(Foto: Getty Images)