Tecnologia

Bebês fazem selfies autopublicáveis nas redes sociais

Por Renata Deos

Um gadget de berço permite que os bebês façam sozinhos selfies ou vídeos que são publicados automaticamente no Facebook, Twitter, Youtube, Instagram...

Bebês fazem selfies autopublicáveis nas redes sociais

Laura Cornet é holandesa e tem 25 anos. Teve suas redes sociais invadidas por fotos de bebês no lugar de baladas, vinhos e imagens que são comuns entre essa faixa etária.

Dessa invasão surgiu o questionamento, o tema de sua monografia de conclusão de curso e a criação do gadget para berço.

O gadget tira fotos a partir da interação do bebê e posta automaticamente na rede social conforme o ícone que foi tocado. A criação foi parar na Dutch Design Week (Semana de Design Holandês) e tem conquistado destaque na mídia do mundo todo, como a CNN e o Huffington Post.

É impossível ficar indiferente ao "brinquedo". De objeto para questionar o excesso de exposição dos recém-nascidos e bebês, hoje Laura recria o aparato para que envie para o celular dos pais as fotos.

Para ver que no mundo há espaço para tudo e todos.

Mas o questionamento continua sendo válido. Está certo que as fotos dos bebês que nascem ultimamente sejam publicadas para que todos (não só familiares e amigos) possam ver no mesmo segundo que saem da barriga da mãe? 

Sem falar nas imagens "deselegantes" que circulam da cabeça saindo em parto natural. Momento meu de apelo: "Pai, mãe e doulas, por favor, não publiquem essas fotos".

Segundo pesquisa feita pela autora, metade dos pais não acredita que ter seus filhos expostos nas redes seja um problema, mas consideram um problema não ter o consentimento deles. Se o fato de o fotografado aprovar a postagem ser o único problema, com a criação de Laura, o problema deixa de existir. Simples, não?

É justamente o que Laura buscou questionar com sua criação, mas parece que não deu muito certo. Afinal, ela recria para que as fotos e vídeos sejam capturados e enviados para os pais. Há de haver, com certeza, algum casal que queira comprar o invento original.

Sinceramente, espero que esses bebês sejam muito, mais muito narcisistas, porque do contrário teremos muitos processos na Justiça contra papais e mamães "sem noção".

Você compraria esse gadget para o seu bebê?

(Imagens: reprodução Facebook Laura Cornet