Tecnologia

Como escolher aplicativos para as crianças

Por Paula Rizzo

Dicas que ajudam a definir o que ter à disposição

Como escolher aplicativos para as crianças

Tenha você dedicado um smartphone antigo, um tablet ou os seus próprios gadgets para as crianças, o desafio seguinte é o que "disponibilizar" em termos de aplicativos e jogos.

Reunimos aqui algumas dicas que podem facilitar esta escolha:

  1. Peça indicação. Outros pais e os professores podem ajudar a trazer novos títulos já testados por eles e pelas crianças que são adequados à faixa etária dos seus filhos. Tem sempre um pai e uma mãe mais geek, mais curiosos ou mais antenados. Ou mesmo os menos envolvidos podem ter dicas preciosas que receberam de outros. Vale a pena um papo.
  2. Leia resenhas e veja os "demos". Muitos aplicativos infantis têm vídeos ou telas detalhadas para que você saiba exatamente o que vai encontrar. Os blogs especializados em aplicativos para crianças também trazem boas resenhas. Eu gosto muito dos blogs iPad Família e do Apps4kids.
  3. Preste atenção à indicação de faixa etária. Em geral, essa informação costuma ser bem precisa. E não tem nada mais frustrante que um app difícil demais ou fácil demais.
  4. Descubra quem são as produtoras de títulos infantis que você já usa e gosta. Elas sempre lançam novidades e podem ser uma garantia de qualidade. Nós aqui em casa temos as nossas preferidas: Disney, Toca Boca e Nosy Crow.
  5. Teste e avalie você mesma o aplicativo antes de disponibilizar para as crianças. Se você gostar, há mais chances de ficar feliz se o seu filho gostar também. Além disso, os pais conhecem bem os filhos e podem julgar se vai agradar.
  6. Escolha primeiro as versões gratuitas (se houver). Às vezes existem versões gratuitas mais simples que permitem que você teste antes de comprar. Pode valer a pena até baixar a gratuita para as crianças para ver se o investimento compensa.
  7. Fique do lado da criança nas primeiras vezes em que ela usar o aplicativo. Isso pode ajudar bastante e te dar dicas sobre o que interessa e sobre o grau de dificuldade.

 

(Foto: Bruno Padilha, Flickr, Creative Commons)