Tecnologia

Controlando a vida das crianças nas redes sociais

Por Paula Rizzo

Programas que ajudam os pais a terem mais controle das atividades dos filhos nas redes sociais

Controlando a vida das crianças nas redes sociais

Na era das redes sociais, falar para a criança que ela não deve conversar com estranhos, dar informações pessoais e que deve avisar aos pais em caso de abordagens fora do padrão, definitivamente parece não ser o suficiente.

Em muitos casos as principais ameaças nas redes sociais são crianças da mesma idade que praticam o que se chama de ‘cyberbulling’. E muitas vezes estamos falando de situações complexas, em que os pequenos têm dificuldade de perceber e não sabem como reagir.

Eu sou favorável a educar as crianças. Explicar, dar o exemplo, discutir casos em conjunto, ponderar sobre possíveis consequências. Mas, no mundo de hoje, tão acelerado e onde tudo está muito acessível e fácil, os pais têm razão de se preocupar. Com quem falam, o que falam... Até uma determinada idade pode ser muito importante e possibilita uma melhor orientação.

A boa notícia é que começam a surgir aliados digitais para isso!

Uma das iniciativas mais interessantes neste sentido é o app norte-americano MamaBear, que surgiu com a função de rastreamento e que agora em julho recebeu um aporte de capital significativo para ampliar e melhorar seus serviços.

Hoje, além de notificar quando o filho saiu da escola, chegou em casa, a velocidade com que se deslocou, o MamaBear dá aos pais as informações mais importantes sobre o dia de seu filho nas redes sociais para ajudar a mantê-lo seguro. Avisa quando a criança faz novos amigos ou seguidores no Instagram, Twitter e Facebook, permite a visualização de fotos enviadas para o Instagram, notifica quando foi taggeado e a cria uma lista personalizada de palavras para monitorar indicadores de bullying, ódio e violência.

O app funciona também como uma ferramenta de comunicação entre pais e filhos. As crianças fazem o check-in com emoticons e enviam mensagens como "venha me pegar" e alerta de "emergência".  O aplicativo tem versão em português.

Há também programas mais complexos, como o Qustodio, também com versão em português, que funciona em Mac, Windows, iOS e Android. Além de vigiar as redes sociais, ele pode bloquear conteúdos da internet, controlar o tempo de uso dos dispositivos, ver estatísticas de uso dos programas, impedir qualquer programa de ser executado, ver para quem envia ou recebe SMS e rastrear o dispositivo da criança. O programa é gratuito, permite incluir vários usuários e dispositivos, mas algumas funções só estão ativas na conta premium (paga).

(Foto: Getty Images)