Viagem

Relato de mãe: Vale a pena comprar o Park Hopper?

Por Paula Rizzo

O ingresso que permite a troca de parques é um bom negócio?

Relato de mãe: Vale a pena comprar o Park Hopper?

A Disney tem uma opção de ingresso chamada Park Hopper, que dá a opção de mudar de parques quantas vezes quiser num mesmo dia. Na primeira vez que estivemos com a nossa filha mais velha lá, na época com quase 4 anos, achamos que não seria tão útil.  Afinal, criança faz as coisas mais devagar e é possível se programar para ficar um dia em cada parque e tirar dele o melhor.

Mas percebemos que o Park Hopper poderia ser legal quando começamos a tentar marcar almoços, jantares e cafés da manhã com os personagens. Tendo um ingresso Park Hopper, você pode ir num parque e ir jantar no outro.

Ou, se tiver chovido nos fogos de um parque na noite anterior, por que não ir apenas para os fogos no dia seguinte, tendo curtido o dia em outro parque? São ideias interessantes para quem quer tirar o máximo da experiência.

Este ano eu pensei diferente e, mesmo estando com uma criança ainda menor (de 2 anos) e ainda com a mais velha (agora com quase 7 anos), decidimos optar pelo Park Hopper.

Além dos usos acima citados – que fizemos muito – pudemos fugir do volume de gente no Magic Kingdom da véspera do feriado de Martin Luther King (confiram aqui um post meu sobre este assunto) e ir para um Epcot Center, com menos gente. Na foto que ilustra o post vocês podem ver as crianças no mesmo dia nos dois parques.

No mais, como chegamos cedo para aproveitar bem - e em parques como o Animal Kingdom e o Hollywood Studios não gastamos o dia todo -, o Park Hopper nos deu a oportunidade de aproveitar os outros parques na sequência. Tem gente que volta pro hotel, curte piscina e retorna para os shows da noite. Pode ser uma boa ideia também.

Nos últimos dias, aproveitamos para repetir as atrações favoritas de cada  parque. Enfim, ficamos com a sensação de que pode, sim, valer a pena. 

Mas, é claro, que vale ponderar, pois varia de como você encara os parques, com que disposição, energia, quantos dias vai ficar no total, o perfil da sua família, a duração das filas no período visitado etc.

Se você gostou da ideia, esta matéria de Disney Babble fala do Park Hopper e de outras opções de compra antecipada de ingressos dos parques ainda no Brasil.

(Foto: Arquivo pessoal)