Saúde e Bem-estar

Alimentos que ajudam a combater o cansaço

Garfadas de energia: saiba o que consumir para espantar essa sensação ruim

Alimentos que ajudam a combater o cansaço

Sonolência, corpo fadigado, cansaço mental, falta de energia. Sem dúvidas, todos esses sintomas podem estar relacionados à quantidade de tarefas que acumulamos ao longo do dia.

Entretanto, a deficiência de vitaminas no organismo, como consequência da má alimentação, também pode ser um importante fator.

“As refeições modernas, ricas em alimentos com alto teor de carboidratos simples, gorduras e açúcares refinados e pobres em vitaminas, são grandes vilãs. Além disso, as pessoas tendem a pensar mais na quantidade do que na qualidade. Comer muito nem sempre significa que uma pessoa está bem nutrida”, analisa Natália Bisconti, nutricionista filiada à Associação Brasileira de Nutrição Esportiva.

Mais cor, por favor!

Sim, aquela história de que um prato colorido reflete uma alimentação equilibrada é mesmo verdadeira. Por isso, nada de cair na besteira de encarar uma dieta restritiva só para entrar naquele vestido no próximo final de semana.

“Cada grupo alimentar desempenha uma função diferente. Por isso, a exclusão de um deles pode levar a uma desordem no nosso organismo”, alerta a nutricionista.

A seguir, confira em quais alimentos apostar para manter a fadiga bem longe da sua rotina:

  • Aveia: importantíssima na dieta feminina, contém vitaminas do complexo B que auxiliam a função cerebral e melhoram o humor – uma ótima pedida para o período de TPM.
  • Café: consumido com moderação, é um ótimo aliado no combate do cansaço. “A recomendação de ingestão é de, no máximo, 400 mg da substância. Algo equivalente a 4 xícaras de café fresco por dia”, lembra Natália Bisconti.
  • Carne vermelha e grãos: ajudam a elevar os níveis de ferro e combatem possíveis casos de anemia ferropriva – que causa cansaço, apatia e indisposição. Invista em feijão, ervilha, lentilha, beterraba e alimentos com folhas verdes escuras.
  • Chocolate amargo, meio-amargo e chá verde: o cacau e as folhas do chá verde estão repletos de polifenóis, substâncias que aumentam a serotonina do organismo e proporcionam sensação de prazer e bem-estar.
  • Gema de ovo, óleo de fígado de bacalhau e salmão: apesar da melhor fonte de vitamina D ser o sol, esses alimentos também possuem concentrações consideráveis do nutriente. Por melhorarem a força e a manutenção da saúde óssea, o consumo é indicado para pessoas da terceira idade ou que sofrem com algum tipo de fadiga muscular.
  • Leite e derivados: fontes de proteína e ricos em cálcio, oferecem a força muscular necessária para a realização das nossas atividades diárias.
  • Maracujá, repolho e gergelim: possuem alta concentração de fibras, permitindo o bom funcionamento do intestino e melhora da disposição.
  • Peixes e oleaginosas: ricos em ômega 3, melhoram a sensação de estresse e aliviam os sintomas de depressão leve.

 

Afaste os ladrões de energia

Pequenos cuidados antes, durante e depois de cada refeição são essenciais para o bom funcionamento do seu organismo. Fique de olho:

  1. Alimente-se a cada 3 horas para que os níveis de glicemia não sofram quedas bruscas.
  2. Evite refeições pesadas próximo ao horário de dormir. “O ideal é realizar a última do dia cerca de 1h30 antes de se deitar”, diz Natália Bisconti.
  3. No jantar, priorize chás claros, como o de camomila ou de erva-doce, que possuem ação calmante. Os escuros, como o mate, são ricos em cafeína.
  4. Antes de dormir, aposte em uma alimentação leve. A carne vermelha, por exemplo, é um alimento de difícil digestão.

 

(Foto: Getty Images)