Saúde e Bem-estar

Os perigos da amigdalite

Por Andrea Alves

Saiba quando a doença já passou da simples dor de garganta

Os perigos da amigdalite

Quando aparece uma forte dor para engolir seguida de febre todos os pais já sabem: é hora de por a língua para fora e falar: "Aahhh". Esses são os sintomas mais comuns da amigdalite, uma inflamação que requer cuidados para não se transformar na febre reumática, uma doença que ataca o coração. 

As amigdalas são aquelas duas estruturas arredondadas no fundo da garganta, responsáveis por produzir células de defesa. 

Como ficam mais expostas ao ar e a tudo que se leva a boca, se tornam alvo mais fácil do ataque de vírus e bactérias, resultando na dolorosa inflamação mais frequente na criançada. 

O famoso pedido do médico de "língua para fora e ahhh", quase sempre acompanhado de um palito, é parte do exame clínico que identifica a inflamação. Mas definir o tratamento adequado requer a identificação de se o mal está sendo causado por bactérias ou vírus.

E esse engano pode acontecer até com o médico mais experiente. Para a identificação mais detalhada, são necessários exames laboratoriais.

Em alguns casos a criança pode tomar antibióticos sem ter necessidade ou deixar de tomá-los quando de fato é preciso. 

É aí que mora o perigo. Ao se tornar resistente pelo uso excessivo de antibióticos, a bactéria estreptococo pode dar início a febre reumática, doença que ataca primeiro as articulações e, posteriormente, o coração.

Na contínua ação contra a bactéria resistente, o sistema de defesas passa a atacar a si mesmo, pois confunde as proteínas do micróbio agressor com as do músculo cardíaco e articulações. 

A febre reumática é uma doença autoimune que ataca 3 em cada 100 crianças com amigdalite bacteriana tratada erroneamente. Seu tratamento é feito por um forte antibiótico e, em alguns casos mais grave, por injeções aplicadas durante toda a vida. 

Entrevistei a Dra Silvana Bellotto, otorrinolaringologista, e essas foram suas recomendações:

Quais são os sintomas da amigdalite e quando é necessário procurar ajuda médica?

As amigdalites/tonsilites são infecções virais ou bacterianas, que cursam com um quadro de dor na garganta, dificuldade na deglutição, febre, mal-estar geral, halitose, adinamia. Devem ser assistidas por um médico quando a febre se tornar persistente, quando houver impossibilidade de se alimentar ou o paciente apresentar incapacidade para realizar atividades habituais.

Em quais casos há necessidade de extraçao das amigdalas?

Os critérios para indicação de cirurgia das amígdalas são dividas em:

Indicações absolutas:

  • amigdalites de repetição (> = 7 episódios/ano)
  • amígdalas de grau obstrutivo, causando apneia obstrutiva do sono
  • convulsão febril causada por amigdalite
  • abscesso periamigdaliano
  • neoplasia maligna 

 

Relativas : 

  • 3 a 5 infecções/ ano em 2 ou 3 anos consecutivos
  • halitose 
  • anormalidades orofaciais
  • infecções recorrentes do trato aéreo superior

 

O uso de produtos naturais, como própolis, ajuda no tratamento?

Entre as propriedades dessa substância rica em flavonoides e antioxidantes está a ação bactericida, antifúngica e antiviral, que extermina os microrganismos já instalados, assim como tem ação imunoestimulante, atuando na prevenção de doenças, como amigdalites, rinites, asma e sinusites. Tem importante ação na regeneração de tecidos e sua eficácia no tratamento de queimaduras e aftas já esta bem estabelecida. 

Já existe vacina para tratar estreptococo em febre reumática?

A prevenção da febre reumática baseia-se na detecção rápida e no tratamento com antibióticos, das infecções de garganta por estreptococos. A investigação de uma vacina que proteja contra os estreptococos, sem desencadear a reação anormal que ocorre na febre reumática, está em andamento; e está pode vir a ser a prevenção no futuro.

Por isso, mamães e papais, fiquem atentos. E se os sintomas de dor de garganta avançarem, procurem o médico especialista.

(Foto: Getty Images)