Viagem e Férias

Viagens que vão além do turismo

Você não precisa ir para um lugar apenas para conhecê-lo. A dica é aproveitar a oportunidade e investir em experiências pessoais

Viagens que vão além do turismo

Viajar é muito bom, justamente pela oportunidade de conhecer um lugar novo e também uma nova cultura. No entanto, a experiência pode ficar ainda mais rica se o destino contribuir com algum aprendizado.

Já pensou em aproveitar uma viagem para desenvolver alguma habilidade ou mesmo aprender algo novo? Ou, ainda, prestar ajuda a quem precisa? Se você quer mais que turistar, vai gostar dessas dicas.

Aprender sobre decoração, moda e design

A Itália não deve ficar de fora do roteiro de quem se interessa por moda, decoração e design de interiores. Ela é berço de grandes artistas consagrados nesses ramos, além de ser rica em construções, monumentos, lojas, museus e obras de artes, como lembra Luiza Vianna, gerente de produto da CI – Intercâmbio e Viagem. Em Florença, no Istituto Marangoni, por exemplo, você pode aprender sobre design de interiores e conceitos básicos de moda, aliados a um curso de italiano.

Aprender a surfar

Muitos surfistas percorrem o mundo atrás das ondas perfeitas. Se você ainda pensa em chegar lá, o destino certo é Honolulu, no Havaí. O local conta com as melhores e mais famosas ondas do mundo. Há pacotes turísticos que, além dos módulos de surf em ondas nativas, oferecem cursos de inglês. A maioria dos roteiros dura de 10 dias a 2 semanas.

Aprender a cozinhar com os melhores chefs

A França não é apenas o local onde fica a mais famosa escola de culinária do mundo, a Le Cordon Bleu, como também é a morada dos melhores restaurantes. Em Paris, você encontra os bistrôs mais conceituados e premiados do mundo. Mais ao sudoeste do país, em Bordeaux, é possível conhecer as vinícolas produtoras de vinho, e em Epernay, as de champanhe, que têm safra única por ano. Em viagens para esses lugares você pode aproveitar para ampliar seu conhecimento em vinhos nos muitos cursos oferecidos.

Roteiro zen

Quem busca uma viagem zen pode incluir Índia e Indonésia no roteiro. Na Índia, os ashram (centros de meditação e ioga) acabam virando pontos turísticos e de treinamento para quem quer praticar uma dessas modalidades. Nova Délhi e Jaipur têm os ashrans mais procurados. Na Indonésia, Bali não pode ficar de fora. Quem quiser ir mais além pode optar por viagens para o Himalaia, com o mesmo objetivo. Na maioria dos roteiros, a alimentação natural faz parte do pacote nas estadias dos hotéis – um verdadeiro detox!

Apadrinhar um animal selvagem

Muitos animais que vivem na África estão em extinção ou ficam órfãos, como é o caso dos elefantes e rinocerontes. Programas como o Living with Orphaned Rhino permitem que você participe dos cuidados veterinários, nutrição e reabilitação de filhotes de rinocerontes cujas mães foram mortas.

Se a ideia é ficar mais perto dos elefantes em extinção, que perderam os pais pela matança provocada pelo comércio de marfim, pode ser voluntária no Knysna Elephant Park.

“Os turistas que participam desse programa realizam diversas atividades, interação com os animais, pesquisa, educação, conservação, além de trabalho social com as crianças na escola mantida pelo parque”, comenta Eduardo Frigo, também gerente de produto da CI.

Fazer trabalho voluntário

Suas próximas férias estão chegando e você já decidiu que quer gastar uma parte do seu merecido descanso fazendo trabalho voluntário? Melhor ainda se puder aliar o bem à experiência de conhecer um lugar novo.

Existem inúmeros lugares do mundo que necessitam de trabalho voluntário, desde a Favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, até os países africanos atingidos pela fome e pela guerra. O primeiro passo é se aliar a ONGs que realizam esse tipo de trabalho. No site Volunteer Vacation você conhece as principais organizações e os locais em que elas atuam, combinando o trabalho voluntário a um destino totalmente novo.

(Foto: CI – Intecâmbio e Viagem/ Divulgação)