Viagem

Pai, está chegando?

Por Jorge Freire Jr.

Como resolver essa pergunta que irrita 11 em cada 10 pais nas viagens?

Pai, está chegando?

As crianças não têm noção do tempo. Elas não conseguem mensurar se 1 hora é pouco ou muito - e isso não tem nada a ver com a Teoria da Relatividade.

A noção de tempo vai se formando durante os primeiros anos de vida e as memórias são responsáveis por isso.

Os Jovens Padawans precisam viver, ter memórias, para que possam ter a noção de minutos, horas, dias, semanas, meses e anos.

E o que fazemos para diminuir a ansiedade deles em uma viagem?

Falar que o percurso vai durar 2 horas e meia é a mesma coisa que falar que vai durar 10 horas!

E quem é pai sabe disso, pois a temida frase "Pai, está chegando?" ocorre até mesmo em viagens de 30 minutos.

Algo que as crianças aprendem rapidinho é quando algo acabou.

Se não está no prato, por exemplo, é porque acabou!

É um processo visual, diferente do tempo, que é espacial.

Pois bem, no carro comecei a usar um método visual para mostrar ao meu filho se a viagem está no começo, no meio ou no fim e usei o espelho retrovisor para isso.

O começo da viagem é um ponto no espelho e o fim, o outro extremo.

Quando ele solta a pergunta "Pai, está chegando?", eu mostro no retrovisor em que ponto estamos na viagem.

"Nossa, falta ainda metade do caminho! Dá tempo de dar uma dormidinha", ele fala quando coloco o dedo no meio do espelho retrovisor.

Se a viagem durasse 3 horas e eu dissesse que falta ainda 1 hora e meia de estrada, ele iria me perguntar se estávamos chegando em 5 minutos.

Por esse processo visual, sabe quando iremos chegar e a ansiedade dele é controlada.

Em sua próxima viagem, tente fazer isso e me conte se deu certo!

Já fiz várias vezes e posso garantir que funciona.

(Foto: Arquivo pessoal)