Viagem

Uma pausa deliciosa na neve derretida de Blizzard Beach

Por Samantha Shiraishi
@maecomfilhos

Numa próxima ida a Orlando, inclua os dois parques aquáticos no roteiro para aproveitar a água fresca e fazer uma pausa entre as atrações dos outros parques

Uma pausa deliciosa na neve derretida de Blizzard Beach

Quando programamos a viagem para Orlando, ainda fazemos de acordo com os nossos sonhos de infância ou com as lembranças de quando fomos para lá na adolescência. Pelo menos com a gente foi assim.

Felizmente os meus adolescentes já tinham suas próprias referências e acrescentaram os parques aquáticos Blizzard Beach e Typhoon Lagoon à agenda de compromissos.

Como a ideia de um local que sobreviveu a um tufão encantava os meninos, aproveitamos um dos dias sem eles para descansar tranquilamente com nossa bebê Manu no Blizzard Beach. Acertamos em cheio!

Com 1 aninho, ela curtiu cada minuto das atrações mais suaves, como a piscina de ondas na Melt-Away Bay e o deslizar na correnteza sobre uma boia no Cross Country Creek, um passeio demorado que ajuda a pegar no sono, de tão relaxante e tranquilo que é. Mas nada agradou tanto quanto as piscinas (na verdade quase espelhos d’água) nas quais se sentia segura para tentar andar.

Neste dia ela estava começando a dar os primeiros passinhos e o chão emborrachado, bem como os bonecos de neve meio “joão-bobo” (que balançam quando a gente encosta, mas servem como apoio para os pecorruchos) foram perfeitos.

Senti que era o espaço preferido de muitos pequenos, pois Manu fez vários amiguinhos lá, todos com idades entre 8 e 18 meses. Os que passavam um pouco dessa idade se deleitavam no mesmo local, mas subindo e descendo mini-tobogãs. E os pais podiam se revezar na areia (areia mesmo, deliciosa) que contorna a piscina, tomar drinks nos quiosques e babar fazendo fotos e vídeos lindos.

Mas claro que não fariam um parque assim só para bebês, né?

“A lenda conta que uma tempestade de neve assolou a Flórida e o Monte Gushmore ficou coberto de neve, o que possibilitou a construção de uma estação de esqui. Quando o tempo mudou e começou a esquentar, a estação inteira começou a derreter. O que fazer? Um jacaré empreendedor viu uma oportunidade. Vestido com um lenço e chapéu, o jacaré deslizou em um salto de esqui, gritando "Yahoooo!" por todo o caminho. Igual a uma gota grande de água, ele caiu em uma poça de neve derretida abaixo da montanha, e as ladeiras escorregadias tornaram-se um parque aquático superdivertido, como nenhum outro no mundo.”

Quando vimos as atrações radicais, comecei a ficar com aquele coração dividido de quem queria ter os meninos aproveitando junto. Afinal, as atrações são incríveis e eu tenho certeza de que eles aproveitariam muito.

Aprendi que, numa próxima ida a Orlando, precisamos incluir os dois parques aquáticos no roteiro ou, como fizemos com o Typhoon Lagoon, aproveitar a água fresca e fazer uma pausa no meio do dia em um deles no meio da visita de outro parque.

Utilizando recursos como “extra hours”, os ônibus que ligam os parques e o agendamento por fastpass, dá para incluir este break no horário mais quente do dia, tomar um banho no próprio parque e voltar para as atrações e shows noturnos no Hollywood Studios, Epcot, Animal Kingdom ou Magic Kingdom.

Gui e eu nos revezamos (nos cuidados com a pecorrucha no Tike´s Peak, a prainha das crianças) para aproveitar algumas das atrações.

E são muitas! Desde a corrida no Toboggan Racers até o Cross Country Creek ou mesmo um passeio de boia no Runoff Rapids, sem falar na emoção de um dos mais altos e mais rápidos escorregadores de água dos EUA, o Summit Plummet! Essa atração, permitida para crianças maiores de 1,22m, é um toboágua de 36 metros de altura, com uma queda de 12 andares. Você desce a montanha em alta velocidade alcançando 80 a 96 km por hora.

A subida, aliás, já é uma atração, uma "Chair-Lift" bem tranquila, um teleférico com cadeiras coloridas que imitam guarda-sóis, escorregadores que imitam pistas de esqui e toboáguas que permitem fazer uma competição entre os visitantes, com direito a linha de chegada no final.

Enfim, tudo que a gente precisa para esquecer da vida e relaxar, concordam?

P.S. Quando ir? Concordo com a blogueira Andreza (Dica e Indica Disney), vale a pena no calor (nós fomos na primavera e foi ótimo).

 

(Fotos: Arquivo pessoal)